Rabo de Peixe (2023), Mar Branco no Brasil e Turn of the Tide, título em inglês, é a primeira série portuguesa a entrar para o Top 10 Mundial de séries de língua não-inglesa da Netflix e é ambientada num dos nossos sítios preferidos do Mundo, os Açores. Dois fatores que por si só já nos chamaram a atenção para começar a ver o primeiro episódio. Depois, da primeira cena até acabar a série, foi uma maratona de fim-de-semana.

Atenção, este artigo contém spoilers da primeira temporada da série Rabo de Peixe

Farol do Arnel: é no farol mais antigo dos Açores que se desenvolve uma das cenas mais trágicas da série Rabo de Peixe da Netflix. Fotografia de Randomtrip

A série de ficção criada por Augusto Fraga tem como ponto de partida um evento que efectivamente aconteceu na ilha de São Miguel em 2001 quando um navio que transportava droga naufragou e fez com que a maré arrastasse meia tonelada de cocaína (505,84 kg de cocaína com uma pureza superior a 80%) à costa norte da ilha de São Miguel, nos Açores e, mais específicamente, à vila de Rabo de Peixe, uma das mais pobres do país naquela altura. É um daqueles momentos na história em que a realidade supera a ficção e, neste caso e na nossa opinião, esta equipa soube agarrar num evento real e criar uma ficção viciante de sete episódios unindo um enredo cheio de suspense, um incrível trabalho de atores e atrizes e uma fotografia impressionante na deslumbrante ilha de São Miguel.

Se é fã da série e vai à brevemente à ilha de São Miguel ou até se foi precisamente a série que lhe abriu o apetite para conhecer a maior ilha dos Açores, neste artigo encontrará os principais locais das cenas mais especiais da aventura protagonizada pelo maboy Eduardo (José Condessa), pela Sílvia (Helena Caldeira), pelo Rafael (Rodrigo Tomás) e pelo Carlinhos (André Leitão), 4 jovens rapexinhos à procura de uma vida diferente.

Eduardo (José Condessa), Sílvia (Helena Caldeira), Rafael (Rodrigo Tomás) e Carlinhos (André Leitão), quatro jovens de Rabo de Peixe (São Miguel, Açores) a quem a vida está prestes a mudar. Fotografia de Netflix

Nada nesta aventura de sete episódios seria o mesmo sem o temível e sem escrúpulos Arruda (brilhantemente interpretado por Albano Jerónimo) e o seu súbdito Zé do Frango (Dinarte de Freitas), os mafiosos Francesco Bonino (Marcantónio del Carlo), “il padrino” Monti (Francesco Acquaroli) e, claro, o padre António (Miguel Damião) que abre a primeira cena do primeiro episódio.

Os jovens rapexinhos (termo carinhoso para definir quem é de Rabo de Peixe, proferido com orgulho pelos personagens) contam ainda com a ajuda da Bruna (Kelly Bailey) e do Ian (José Afonso Dias Pimentel) apesar da incessante procura de justiça da inspectora Frias da Polícia Judiciária do “continente” (Mª João Bastos), do polícia local Francisco (Salvador Martinha) e do seu superior Banha (João Pedro Vaz). Tudo acaba em grande, claro, com a ajuda do pirotécnico uncle Joe (Pepê Rapazote).

Apesar de algumas partes da série terem sido gravadas em Mafra, Almada ou Lisboa, particularmente em espaços interiores como o Instituto de Medicina Legal e Ciências Forenses, a série ambienta-se na açoriana ilha de São Miguel e as paisagens da ilha verde fizeram com que a própria ilha se convertesse numa das protagonistas da série e das responsáveis pelo seu sucesso mundial.

A Lagoa das Sete Cidades e, mais precisamente, as ruínas do Hotel Monte Palace onde se encontra a Inês são um dos cenários mais importantes para o desenlace da série Rabo de Peixe (Netflix). Fotografia de Randomtrip

Locais de filmagem da série Rabo de Peixe na ilha de São Miguel

Rabo de Peixe e Porto Formoso

Claro que a primeira localização mencionada no artigo tem de ser a vila de Rabo de Peixe, no município da Ribeira Grande, na costa norte da ilha de São Miguel. Uma vila humilde de 8800 habitantes e casinhas de pescadores onde, em 2001, a maré arrastou meia tonelada de cocaína, evento que alterou sociológicamente a pacata vila, uma das que apresentavam os maiores índices de pobreza de Portugal esse ano, e a partir do qual se desenvolve o enredo.

Na série de ficção Rabo de Peixe é precisamente nesta vila onde vivem os quatro protagonistas, Eduardo, Sílvia, Rafael e Carlinhos; onde se encontra o videoclube “America” (apesar do néon da letra A estar sempre apagada) onde trabalha a Sílvia; onde teve lugar o concerto de Sandro G com o seu êxito “Eu não vou chorar”, concerto no qual Sílvia sofre uma overdose; e prácticamente a localização central de toda a série. No entanto, relativamente ao local de filmagem, no Randomtrip acreditamos que algumas das cenas que se correspondem na série a vila de Rabo de Peixe realmente foram gravadas em Porto Formoso, otra vila do mesmo município, a 18 km de Rabo de Peixe.

Uma rua de Porto Formoso, São Miguel, com a igreja ao fundo. Fotografia de Randomtrip

Foi em Rabo de Peixe, mais específicamente no restaurante Botequim Açoriano, que provámos o melhor bife de atum dos nossos 2 meses de viagem pelas 9 ilhas dos Açores. Como dado curioso, dizer-lhe que o restaurante tem vistas para outro dos locais de filmagem da série: o cemitério de Rabo de Peixe onde está enterrada a mãe de Eduardo, Fátima (Daniela Ruah) e, posteriormente, onde é enterrado o pai do Eduardo, Jeremiah (Adriano Carvalho).

O cemitério de Rabo de Peixe onde se encontram enterrados os pais de Eduardo e onde Eduardo é capturado pela polícia. Na fotografia, o cemitério desde a janela do restaurante Botequim Açoriano. Fotografia de Randomtrip

Esperemos que a série atraia um turismo respeituoso para os Açores (mais específicamente para a ilha de São Miguel), arquipélago detentor de sublime beleza e de um povo maravilhoso, e que não enverede por uma vertente de narcoturismo que vivemos, infelizmente, na nossa viagem à Colômbia (mais específicamente na cidade de Medellín). O país colombiano sofreu e sofre com o estigma da toxicodependência e do tráfico de droga avivado pela série de sucesso Narcos da Netflix, em detrimento da heterogeneidade, beleza e pessoas encantadoras do país. Na nossa opinião, neste tipo de turismo, o mórbido supera a memória histórica e, dado que promovemos o turismo responsável, o nosso conselho é que não contribua e não seja cúmplice deste tipo de turismo (que por sua vez também é turismo irresponsável) caso surja a possibilidade.

Porto Formoso

Juntamente com a vila de Rabo de Peixe, o porto é o espaço onde se desenrolam algumas das cenas mais importantes do enredo da série. O que talvez não saiba é que o famoso porto da série Rabo de Peixe é o Porto Formoso, também parte do município da Ribeira Grande, a 18 km de Rabo de Peixe. É neste porto onde se vê parte da população de Rabo de Peixe a recolher as embalagens de cocaína que arrastou a maré. É também neste porto que se vê a detenção do traficante da mafia italiana Francesco Bonino; onde Eduardo e Rafael saem com a sua embarcação; e onde Arruda mata a Rafael a uns metros da costa.

O porto de Porto Formoso, tão formoso que é um cenário central da série. Fotografia de Randomtrip

Como curiosidade, dizer-lhe que é perto desde porto onde se encontram algumas das únicas plantações de chá da Europa e as duas últimas fábricas de chá na Europa: a Fábrica de Chá do Porto Formoso e a mais famosa, a Fábrica de Chá Gorreana. A visita à fábrica de chá de Porto Formoso é gratuita e todos os anos, na primavera, é levada a cabo uma recriação da colheita de chá ao estilo antigo, trajes típicos incluídos.

A Inês entre plantações de chá Gorreana (São Miguel, Açores). Fotografia de Randomtrip

Igreja de Porto Formoso

Também é em Porto Formoso onde se encontra outro importante local de filmagem, tão importante que é onde ocorre a primeira cena do primeiro episódio: na igreja. Apesar do enredo da série ser em Rabo de Peixe e da primeira cena ser, segundo os diálogos dos personagens, na “Igreja de Rabo de Peixe”, realmente a igreja que aparece na série é a bonita Igreja de Porto Formoso, ou melhor, Igreja da Nossa Senhora da Graça.

A Igreja de Porto Formoso onde o padre António tem uma overdose. Fotografia de Randomtrip

É nesta igreja que o padre António tem uma overdose enquanto celebra uma missa; é aqui também que tem lugar uma das conversas mais interessantes entre Carlinhos e o padre António e um dos momentos musicais mais bonitos da série quando André Leitão canta e toca ao piano a música “A Little Respect” dos Erasure; e é também nesta igreja onde o mafioso Monti sequestra Carlinhos.

Caldeira da Lagoa das Furnas

Umas das cenas mais angustiantes da série é quando o vilão Arruda, num ato de vingança por possível traição e desconfiança de um dos seus súbitos, Zé dos Frangos, o empurra para dentro de uma das fumegantes caldeiras vulcânicas das Furnas.

Caldeiras vulcânicas em Furnas (São Miguel, Açores), um dos cenários mais macabros de toda a série Rabo de Peixe que muda a vida do Zé para sempre… Fotografia de Randomtrip

Furnas é uma das zonas mais antigas da ilha de São Miguel, formada há aproximadamente 750.000 anos, e também a zona a mais visitada. Porquê? O “Vale das Furnas” encontra-se na cratera do vulcão das Furnas, um dos três vulcões ainda activos e o maior da ilha de São Miguel.

As caldeiras em ebulição das Furnas são um lembrete constante de que estamos em cima de um vulcão activo, ainda que adormecido. E o Arruda sabe-o bem… Fotografia de Randomtrip

E é precisamente junto à Lagoa das Furnas que existem alguns buracos no chão com “tampas” (como a que se vê o Arruda a fechar com o Zé lá dentro) que são autênticas cozinhas naturais onde é preparado um famoso prato da ilha: o “Cozido das Furnas“! Depois de introduzir todos os ingredientes de um “cozido à portuguesa” (carne, enchidos, legumes), a panela é envolta num pano de linho e um simpático micaelense (ao contrário do Arruda) baixa a panela cuidadosamente num dos buracos da caldeira onde o calor vulcânico se encarregará de a cozinhar. Há que ter paciência porque o Cozido das Furnas demora várias horas até estar pronto, e se calhar foi isto que salvou o Zé…. Para que tenha uma ideia, normalmente o cozido que é servido nos restaurantes das Furnas à hora do almoço (a partir das 12:00h), e está na caldeira desde as 4:00h da manhã.

A impressionante Lagoa das Furnas desde o Miradouro Pico do Ferro. Fotografia de Randomtrip

Os restaurantes mais conhecidos para experimentar o Cozido das Furnas são o Tonys, o Vale das Furnas e o Caldeiras e Vulcões (onde também oferecem um cozido vegetariano). O preço do cozido é de cerca de 14 euros.

Ilhéu de Vila Franca do Campo

No meio da costa sul da ilha situa-se o mais antigo município de São Miguel, capital da ilha até 1522, Vila Franca do Campo e a cerca de 500 metros da costa encontra-se o Ilhéu de Vila Franca ou, como também é conhecido, o “anel da princesa”, devido à sua forma. Este ilhéu é um antigo vulcão submerso onde a sua cratera inundada forma um círculo quase perfeito, com uma pequena abertura para o mar.

A Inês a tomar uma bela banhoca em pleno ilhéu de Vila Franca do Campo, onde foi encontrado o mafioso Monti pelo grupo de escuteiros. Fotografia de Randomtrip

É precisamente neste ilhéu que Eduardo e Rafael escondem a cocaína para que Arruda não a possa confiscar. É também neste ilhéu que descobrimos que afinal Eduardo e Jeremiah não matam o mafioso Monti já que o mafioso reaparece no ilhéu e é descoberto por um grupo de escuteiros, a quem acaba por roubar a embarcação para regressar a São Miguel. Nesta “reaparição” de Monti no ilhéu de Vila Franca há uma cena, à noite, em que ele manda calar os cagarros, parte imprescindível da banda sonora de qualquer viagem aos Açores.

O ilhéu de Vila Franca encontra-se a cerca de 500 metros da costa por isso o mafioso Monti roubou a pequena embarcação aos escuteiros para regressar a São Miguel. Fotografia de Randomtrip

Os cagarros são uma ave migratória que nidifica nos Açores cujo particular canto de “awa awa” (quase como se entoassem o refrão da música Video Killed the Radio Star), não deixa ninguém indiferente. Caso viaje brevemente aos Açores, saiba que de modo a evitar situações de captura ou atropelamento de cagarros jovens na estrada, o Governo dos Açores promove anualmente a Campanha SOS Cagarro que aconselhamos conhecer quando chegar ao arquipélago.

Dois turistas a fazerem exactamente o mesmo trajeto que fez Eduardo e Rafeal para esocnder a droga e o mafioso Monti para regressar à ilha: o trajeto entre São Miguel e ilhéu de Vila Franca. Fotografia de Randomtrip

Farol do Arnel

O local da ilha onde ocorrem das cenas com mais ação e também das mais trágicas neste enredo é o Farol do Arnel. Este farol é o farol mais antigo dos Açores, instalado em 1876 (ainda funciona actualmente, embora automatizado, sem faroleiro in situ) e para o visitar é preciso descer uma estradinha estreita e íngreme (35% de inclinação) onde ocorre o tiroteio entre os escandinavos Magnussons e Arruda e seus súbditos. É aqui que os escandinavos se apercebem que Arruda lhes está a tentar vender farinha com açúcar em vez de cocaína, e que Arruda se apercebe que foi enganado por Ian, por Bruna, por Eduardo (ou como lhe chama Arruda, “quarta-feira“), pela sua filha Sílvia e pelo seu súbdito Zé, a modo de vingança.

O Farol do Arnel é testemunha de um dos episódios mais trágicos da série Rabo de Peixe. Fotografia de Randomtrip

Ao contrário dos personagens na série, no Randomtrip não recomendamos fazer esta estradinha até o farol de carro (até pode arriscar mas saiba que carros menos potentes podem ter problemas a subir e se cruzar com outro veículo no caminho na subida pode ser um drama, ainda que não tão trágico como o de Rabo de Peixe). Pode deixar o carro estacionado em cima, na estrada prinicipal (EN1-1A), e descer a pé, é um bom exercício. Se quiser entrar no farol para prestar homenagem ao sítio onde morreu o Zé, uma das personagens mais queridas da série, poderá fazê-lo às quintas-feiras (das 14:00h às 17:00h no Verão, e das 13:30h às 16:30h no Inverno).

o Farol do Arnel desde o Miradouro da Vista dos Barcos. Fotografia de Randomtrip

Não saia desta zona sem contemplar a panorâmica que oferece o Miradouro da Ponta do Arnel onde terá vistas incríveis do farol e da zona circundante, e até mesmo uma cascata a que poderá ir, a Cascata da Ponta do Arnel.

Chris no Miradouro da Ponta do Arnel. Fotografia de Randomtrip
Vistas do Miradouro da Ponta do Arnel. Fotografia de Randomtrip

Este farol insere-se numa das nossas zonas preferidas da ilha de São Miguel, o Nordeste. Antigamente era tão complicado chegar ao Nordeste pelas estradas que existiam e o tempo que se demorava a lá chegar que era conhecida como a “décima ilha” dos Açores. Actualmente, com a melhoria das estradas e as paisagens incríveis que oferece, está cada vez mais na rota turística de quem visita a ilha verde.

Um dos miradouros que mais nos impressionaram em São Miguel, Miradouro da Ponta do Sossego no Nordeste. Fotografia de Randomtrip

Hotel Monte Palace

Há algo de poético e sinistro nos edifícios abandonados que nos faz imaginar outras vidas que passaram por ali e as poderão vir a passar. Talvez por isso as ruínas do Hotel Monte Palace tenham sido o cenário escolhido para umas das cenas mais importantes do desenredo da série Rabo de Peixe: o encontro entre as forças policiais e o mafioso Monti, que (spoiler alert) finalmente consegue escapar.

As ruínas do Hotel Monte Palace tinham o seu atractivo turístico como a maioria de espaços abandonados, o que fez com que várias pessoas fossem até lá matar a curiosidade. Actualmente a propriedade já foi adquirida pelo grupo imobiliário Level Constelation e a entrada está interdita ao público. Fotografia de Randomtrip

O edifício do Hotel Monte Palace, em frente ao incrível Miradouro da Vista do Rei e a sua panorâmica da Lagoa das Sete Cidades (o que ainda lhe confere mais foto e videogenia), conta histórias daquele que foi um hotel de luxo que abriu em 1989 (aparentemente 6 anos mais tarde do que o previsto) e fechou menos de 2 anos depois devido a problemas financeiros.

A entrada do antigo Hotel Monte Palace, São Miguel. Fotografia de Randomtrip

O terraço no último andar oferece vistas impressionantes à Lagoa das Sete Cidades e sabendo que recentemente o grupo imobiliário Level Constelation adquiriu o hotel para, esperemos, convertê-lo em algo bonito (e, esperemos, o mais sustentável que puder ser um hotel) apesar de atualmente não ter segurança ou sinalização, deve saber que é propriedade privada e a sua entrada é proibida.

Vistas do terraço do antigo Hotel Monte Palace. Fotografia de Randomtrip

Este hotel está em frente de uma das lagoas más bonitas e fotogénicas da ilha de São Miguel, a Lagoa das Sete Cidades. Embora possa parecer que são duas lagoas juntas, uma verde e outra azul, na verdade trata-se apenas uma lagoa com aguas verdes de um lado e aguas azuis de outro, de diferentes profundidades e concentração de algas, que não se misturam. Há uma lenda associada a esta lagoa de onde vem o seu nome. Pode ler sobre esta lenda no nosso completo guia da ilha de São Miguel.

A Inês na incrível Lagoa das Sete Cidades. Fotografia de Randomtrip

Ponta Delgada

A capital da ilha é onde, “supostamente”, se encontra Polícia Judiciária onde trabalham a inspectora Frias (que vem do continente propositadamente para ajudar neste caso) e os restantes membros da Polícia Judiciária de Ponta Delgada como Banha e Francisco. É também na capital onde se encontra o Estabelecimento Prisional de Ponta Delgada onde está detido Francesco Bonino e, posteriormente, fugido graças à ajuda do guarda prisional corrupto Morcela (Rafael Morais). Quando a inspectora Frias se encontra com o Secretário Geral da Região Autónoma dos Açores no Clube Micaelense, também este local se encontra na capital micaelense. Recordamos que é precisamente neste encontro que o Secretário Geral profere uma das afirmações mais contudentes da série relativamente ao esquecimento, condescendência e complexo de superioridade com que o continente tem vindo a gerir qualquer questão relativa à Região Autónoma dos Açores: “Foram precisos mais de 400 anos para que um rei português se dignasse a visitar o arquipélago”.

Uma rua de Ponta Delgada. Fotografia de Randomtrip. Se tiver curiosidade ou viajar até à capital da ilha, dê uma vista de olhos ao nosso guia completo da cidade de Ponta Delgada e arredores.

“Supostamente” porque ao serem gravadas apenas cenas em espaços interiores nestes casos, podem perfeitamente ter sido gravadas em Lisboa ou Almada.

Polidesportivo São Pedro Gonçalves

Em quase todos os episódios onde se grava a compra e venda de cocaína em Rabo de Peixe, há um local central onde a ação de desenrrola: ao lado de um campo de futebol. Trta-se do Polidesportivo São Pedro Gonçalves, perto do mar e com os edifícios coloridos por trás. O local onde Arruda e Zé tantas vezes estacionam o carro paraa controlar todos os movimentos encontra-se aqui.

Costa Oeste de São Miguel

Finalmente, o local mais difícil, tanto para nós, como espectadores (não é fácil decifrar onde foi filmado) como, na ficção, para o Arruda (que queria descobrir onde estavam escondidos Eduardo, Sílvia e Carlinhos): a localização na ilha de São Miguel da Cabana do Uncle Joe e arredores. Como sabe, o tio de maboy Eduardo (como chama carinhosamente ao seu sobrinho) Uncle Joe (irmão da mãe de Eduardo, cunhado de Jeremiah), após estar preso nos Estados Unidos da América durante vários anos, foi deportado para o seu país de origem, Portugal e, mais específicamente, para a ilha que o viu nascer: São Miguel. E é precisamente na sua casa onde se refugiam os três rapexinhos que querem escapar tanto do vilão Arruda como da Polícia Judiciária.

Paisagem perto da Praia dos Mosteiros. Fotografia de Randomtrip

Já está confirmado que a cabana de Uncle Joe se encontra em Mafra mas as cenas gravadas na praia, onde Eduardo e Sílvia finalmente resolvem aquela tensão amorosa e sexual não resolvida durante toda a temporada; onde os três têm alguns momentos de felicidade com uncle Joe em que todos viajam atè à infância; e onde Eduardo tem a triste notícia do assassinato do seu pai; no Randomtrip apostamos que esta praia se encontra na costa oeste da ilha de São Miguel. Essas cenas transportam-nos ao cenário vulcánico da Praia dos Mosteiros ou arredores; Ponta da Ferraria ou Ponta do Escalvado. Apesar de também poder ser um cenário da costa sul da ilha, próxima a Feteiras.

Paisagem na Ponta da Ferraria. Fotografia de Randomtrip

O sucesso da primeira temporada de Rabo de Peixe foi tal que a série estreou a 26 de Maio de 2023 e a 15 de junho de 2023 a Netflix já estava a anunciar a segunda temporada. Terão Eduardo e Carlinhos chegado sãos e salvos à costa americana? Terá Silvia continuado com a gravidez? O que aconteceu ao mafioso Monti: escapou ou foi finalmente capturado pela inspetora Frias? É verdade o que o polícia Francisco disse que já tinha sofrido lesões piores a jogar paddle ou estava a armar-se em forte perante o seu crush no Hotel Monte Palace? Todas estas perguntas serão respondidas, esperemos, na segunda temporada do Rabo de Peixe

Se, para além dos locais aqui mencionados, deseja saber tudo o que há para visitar e fazer em São Miguel com roteiros específicos para um fim-de-semana ou uma semana pela ilha, no nosso guia completo (e gratuito!) de São Miguel encontrará toda esta informação.

Disclaimer: Todos os locais de filmagem mencionados neste artigo são da autoria de Randomtrip que, reconhecendo ditos locais das cenas dos episódios da série após a viagem de 3 semanas por São Miguel, criou este artigo. Estes locais de filmagem não foram confirmados pela produtora Ukbar Filmes. Todas as fotografias e textos desde artigo são propiedade de Randomtrip com todos os direitos reservados (excepto a única fotografia propriedade da Netflix mencionada como tal).

Todas as fotografias e conteúdos são da autoria do Randomtrip (exceto aqueles que expressam claramente a sua fonte) e têm todos os direitos reservados.

Disclaimer: este guia contém links de afiliados e, ao usá-los, estará a dar uma pequena comissão ao Randomtrip. A si não lhe custa nada, por vezes até ganha um desconto, mas a nós motiva-nos para continuar a criar guias gratuitos tão completos como o que acabou de ler.

Gostou do nosso guia? Pode poupar e apoiar o nosso trabalho!

Se o nosso guia foi uma boa ajuda para a sua viagem, pode apoiar este projeto e poupar nas suas reservas usando os seguintes links:

  • 5% de desconto no seu seguro de viagens com a IATI
  • Até 15% de desconto na Booking.com
  • Alugue um carro ao melhor preço com DiscoverCars
  • Reserve os seus tours com antecedência e não fique sem lugar com a Civitatis
  • Encontre voos baratos no Skyscanner e na Kiwi
  • Não fique sem internet na sua viagem com os cartões SIM da Holafly até 5% de desconto (usando o código RANDOMTRIP)
  • Faça os cartões Revolut e N26, com os quais pode levantar dinheiro sem comissões em multibancos de todo o mundo

Para além disso, se quiser contribuir para a nossa criação de guias de viagem completos e gratuitos como este, existe outra forma de apoiar o nosso projeto: pode fazer um donativo (com Paypal ou cartão) e convidar-nos a um pequeno-almoço (5€), uma refeição de street food (10€) ou um jantar no destino que estamos a explorar (20€) que depois recomendaremos no guia do destino. Ou pode também fazer um donativo pelo valor que desejar. Mais info aqui

Muito obrigada pelo seu apoio, Randomtripper! Vemo-nos pelo Mundo!

5/5 - (9 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *