Cenas de ficção científica entre estradas vulcânicas, árvores que vivem de joelhos, miradouros com vistas panorâmicas de cortar a respiração e piscinas naturais de cor azul turquesa que imploram para serem atravessadas com um golpe de braço. E no entanto, o melhor da ilha de El Hierro não pode ser transmitido num guia: as horas são vividas em câmara lenta, as casas estão abertas a todos, não lhe perguntam o que faz, mas quem é e a que horas vai para o mar amanhã. Respira-se o mar, mergulha-se nas suas profundezas e termina-se com uma cerveja fria e umas ‘papas con mojo’ ao pôr-do-sol. A vida em El Hierro é fascinante e apesar de ser a ilha mais pequena das Canárias (depois de La Graciosa), uma semana não é suficiente para a conhecer em profundidade, especialmente se vai fazer submarinismo e desfrutar do incrível fundo do mar, considerado um dos melhores da Europa para mergulhar.

A popularidade da ilha também disparou com a série “Hierro”, trazendo mais turistas para a ilha o que levou o governo local a adicionar cartazes nos locais de filmagem da série para a maioria dos amantes de cinema (se estiver interessado, damos-lhe mais informações aqui).

Neste guia encontrará tudo o que precisa para organizar a sua viagem à nossa ilha favorita das Canárias, El Hierro: como lá chegar, o que ver, durante quantos dias, roteiros, como se deslocar, onde mergulhar, onde ficar e até restaurantes recomendados por nós.

Mirador de Isora, isla de El Hierro

Conteúdos

Informação prática para visitar El Hierro

El Hierro é a segunda ilha mais pequena e menos povoada do arquipélago das Canárias espanholas (a mais pequena é, desde 2018, a ilha de La Graciosa, recentemente reconhecida como a oitava ilha das Canárias). Declarada Reserva da Biosfera em 2000, é uma referência em termos de sustentabilidade (é abastecida com 60% de energia renovável) e progresso tecnológico, tornando-se a primeira “ilha inteligente” do mundo (com wifi em quase todo o seu território). Além disso, a sua reserva marinha Mar de las Calmas faz dela um dos melhores locais para mergulhar, na Europa.

Moeda: Euro

Idioma: espanhol

População: 11,147 (em 2020)

Orçamento diário: A partir de 50 euros/dia por pessoa (aprox.) para uma viagem de uma semana. Mais informações sobre o orçamento aqui.

Clima: semelhante à primavera durante todo o ano mas aconselhável entre Maio e Outubro para desfrutar das suas incríveis piscinas naturais com boa temperatura (saiba mais sobre quando ir aqui).

Alojamento: A “base” ideal e mais estratégica para conhecer a ilha é La Frontera, mas se vai fazer submarinismo terá de ficar em La Restinga ou, no extremo mais “alto”, em El Pinar. Mais informações sobre onde ficar aqui.

Duração: Depende de, se mergulha ou não. Mínimo de 2 dias, não incluindo os dias de mergulho. Ideal 5 dias. Mais informações aqui.

Voos: Não há voos diretos da península ibérica para a pequena ilha de El Hierro, por isso para chegar a El Hierro terá de voar desde Tenerife ou de Gran Canaria, de onde poderá ir para El Hierro de barco ou avião. A isto terá de acrescentar o voo para Tenerife ou Gran Canaria de Lisboa (com uma escala) ou Porto (voo directo para Tenerife com a Ryanair) e é uma excelente oportunidade de conhecer 2 ilhas nas suas férias. Para encontrar voos ao melhor preço, use comparadores de voo como Skyscanner e Kiwi e que seja flexível com as suas datas se possível. Dizemos-lhe tudo o que sabemos sobre como chegar à ilha aqui.

Transporte: A melhor opção é alugar um carro. Mais informações aqui. Existem linhas de autocarro que ligam os diferentes pontos da ilha mas os horários são muito limitados e não é uma opção que possamos recomendar se quiser aproveitar ao máximo o seu tempo na ilha de El Hierro.

Fuso horário: UTC +1. A hora em El Hierro e nas Ilhas Canárias é a mesma hora de Portugal Continental.

El Hierro, paraíso de charcos naturales volcánicos de aguas turquesa. Aquí, en el Charco Azul, uno de los imprescindibles de la isla
El Hierro, um paraíso de piscinas vulcânicas naturais com águas turquesas. Aqui, no Charco Azul, um dos pontos obrigatórios da ilha

Quando visitar El Hierro: melhor época

Embora as temperaturas na ilha sejam amenas durante todo o ano, para desfrutar das piscinas naturais (uma das principais atrações da ilha) e ter a certeza de temperaturas acima dos 25ºC e uma baixa probabilidade de chuva, recomendamos uma visita entre Maio e Outubro. Visitámos em Julho e o tempo estava muito bom (não choveu um único dia), as águas das piscinas naturais estavam muito convidativas para um bom banho e um mergulho, e, os mergulhos na Reserva Marinha do Mar de las Calmas estavam a cerca de 23ºC, muito agradáveis para o mergulho submarino.

Outra vantagem de visitar uma ilha como El Hierro é que mesmo em época alta, como quando lá fomos, não encontrará muita gente. Conseguimos desfrutar em solidão, a maior parte dos lugares que lhe mostramos neste guia.

Juan Andrés diz-nos nos comentários que visitou El Hierro em Dezembro e que não visitaram muitos dos miradouros devido às nuvens e que o banho nas piscinas também foi complicado.

Las Playas o un motivo más por el que te quedas con falta de Hierro en el cuerpo al dejar la isla
Las Playas ou mais uma razão pela qual se fica com uma falta de ferro (Hierro, em espanhol) no corpo quando se deixa a ilha.

Como chegar a El Hierro

Não há voos diretos da península ibérica para El Hierro, pelo que só se pode chegar a El Hierro a partir de Tenerife ou Gran Canaria, quer por via aérea quer por barco. A forma mais rápida é voar, pois há muitos voos entre o continente e outros pontos europeus com as duas ilhas principais e poderá sempre fazer uma combinação e conhecer duas ilhas canárias nas suas férias. Antes de nada, terá que voar para Tenerife ou Gran Canaria de Lisboa (com uma escala) ou do Porto (voo directo para Tenerife com a Ryanair). Recomendamos que seja flexível com as datas e utilizar sites de comparação de preços como Skyscanner e Kiwi.com para encontrar os voos ao melhor preço.

A forma mais sustentável de chegar às Ilhas Canárias é por barco. Fazer a travessia entre a península ibérica (Huelva) e Gran Canaria ou Tenerife. É também ideal se viajar com o seu próprio veículo (a sua autocaravana, por exemplo) ou se quiser viajar com o seu animal de estimação e não quiser que ele vá no porão. Demorará mais tempo (aproximadamente 31 horas) mas é uma aventura em si mesma com decks para relaxar, restaurante self-service e bar. Neste post, contamos-lhe a nossa experiência a bordo da Marie Curie operada por Fred. Olsen Express e Baleària, caso o deseje fazer.

Uma vez em Tenerife ou Gran Canaria, pode chegar a El Hierro de barco ou avião:

Barco de Tenerife Sul (Los Cristianos)

Uma das opções para chegar a El Hierro é ir de barco desde o porto de Los Cristianos, no sul de Tenerife. A empresa que oferece este serviço é a Naviera Armas, com até 6 viagens por dia em horários diferentes, e existe a possibilidade de levar o seu próprio carro no barco.

O preço, se for sem carro, é de cerca de 99 euros por pessoa ida e volta. Se for com carro, o pacote de 2 pessoas + carro custa 215 euros de ida e volta. A viagem demora pouco menos de 3 horas.

Descartamo-la devido ao preço (estava fora do nosso orçamento).

El Faro de Orchilla donde tendrás, al menos, una cita para disfrutar de un atardecer
O Farol de Orchilla onde lhe recomendamos contemplar o pôr-do-sol, pelo menos, um dos dias

Voo de Gran Canaria ou Tenerife Norte

A outra opção para chegar a El Hierro é de avião, a partir dos aeroportos de Gran Canaria ou Tenerife Norte. No início estávamos prestes a descartar El Hierro porque a companhia que conhecíamos para voos internos nas Ilhas Canárias (Binter) tinha voos muito caros, e estava também fora do nosso orçamento. Felizmente, nem me lembro como, encontrámos outra nova companhia de baixo custo, a Canaryfly, com a qual conseguimos os voos a um preço muito bom.

No nosso caso, voámos de Tenerife Norte, e encontrámos voos com Canaryfly por 44 euros por pessoa (ida e volta), o que é menos de metade do custo do barco, e para as mesmas datas, quase um terço do custo dos voos com Binter.

Tanto Binter como Canaryfly voam com aviões de hélice, mais pequenos, que têm restrições de tamanho para bagagem de mão (máximo 6kg), pelo que o preço inclui sempre um saco despachado de até 23kg. Tudo correu na perfeição e tanto nas viagens de ida como nas de regresso o nosso avião partiu a tempo.

Para fazer a combinação a partir do continente (Espanha), os voos baratos vão para Gran Canaria ou Tenerife Sul, por isso, se não se importar com a ilha e quiser maximizar o seu tempo em El Hierro, Gran Canaria é a melhor opção (desde Outubro de 2018 Canaryfly já tem uma rota Gran Canaria – El Hierro, embora apenas em alguns dias da semana). Escolhemos Tenerife porque queríamos regressar à ilha para subir o Monte Teide e visitar áreas no norte que não tínhamos visto na visita anterior.

Uno de los increíbles paisajes que El Hierro te regalará mientras conduces por sus vacías carreteras
Uma das paisagens incríveis que El Hierro lhe dará enquanto conduz ao longo das suas estradas vazias.

Resumo e comparação

Recomendamos sempre que utilize locais de comparação de voos, tais como Skyscanner e Kiwi e que seja flexível com as suas datas. No nosso caso, as diferenças de preço eram muito grandes e acabámos por pagar muito menos. Exemplo de pesquisa para Julho de 2019:

  • Barco com Naviera Armas: 99 euros por pessoa, ida e volta
  • Voo de Binter de Tenerife Norte: 82 euros por pessoa, ida e volta
  • Voo de Canaryfly desde Tenerife Norte: 44 euros por pessoa, ida e volta

Quando procurámos, os voos na Binter eram de 130 euros por pessoa!

La impresionante vista al bajar a la piscina natural del Pozo de las Calcosas
A vista deslumbrante até à piscina natural de Pozo de las Calcosas

Quantos dias passar em El Hierro

Isto dependerá muito do facto de fazer submarinismo ou não, e de querer ir à ilha de El Hierro para ver apenas o incrível fundo marinho da Reserva Marinha de las Calmas ou também as suas impressionantes paisagens terrestres. Porquê? Porque nos dias em que mergulhar não poderá ver muito mais da ilha (exceto La Restinga e Tacorón) devido às altitudes e ao síndrome de descompressão. Falamos-lhe mais sobre isto na secção “Mergulho em El Hierro“.

Assim, se mergulhar, reserve mais 2 ou 3 dias para desfrutar da ilha. Se não mergulhar, recomendamos pelo menos 3 dias, idealmente 5 dias. El Hierro é uma ilha com um ritmo mais lento, o que o convida a abrandar, por isso, quanto mais dias lhe puder dedicar, melhor.

¡Bienvenidx a uno de los mejores sitios de Europa para bucear!
Bem-vindo a um dos melhores locais de submarinismo da Europa!

O que visitar e fazer em El Hierro

Aqui está um resumo dos locais de interesse a visitar em El Hierro, e abaixo está um mapa e informações específicas sobre cada local.

O que visitar e fazer em El Hierro

  • Charcos e Piscinas Naturais: águas azuis turquesa
  • Miradouros: vistas de cortar a respiração
  • Farol de Orchilla: onde se pode contemplar um dos melhores pores-do-sol em Espanha.
  • El Sabinar: La Sabina que inspirou Brian May (dos Queen) é o símbolo vegetal de El Hierro.
  • La Llania: uma floresta de fadas no meio de uma ilha vulcânica
  • Praias: areia preta a contrastar com o azul do mar.
  • Las Puntas e um dos hotéis mais pequenos do mundo
  • Aldeias encantadoras: como La Restinga e La Frontera
  • Mergulho no Mar de las Calmas: um dos mais belos fundos marinhos da Europa
El arco volcánico de Charco Manso
O arco vulcânico Charco Manso

Mapa de El Hierro

Aqui tem o mapa de El Hierro com todos os lugares recomendados neste guia: piscinas, miradouros, praias, restaurantes, alojamento… Pode levá-lo consigo no Google Maps no seu telemóvel para utilizar enquanto viaja pela ilha (em muitas zonas da ilha não há cobertura, por isso escreva ou guarde os locais que deseja visitar, bem como as informações de que necessita). Os lugares são classificados como aparecem no guia, com cores e ícones diferentes (charcos (piscinas naturais), miradouros, praias, restaurantes, …).

Deixamos-lhe também um mapa útil e atualizado com as estradas e alguns dos pontos de interesse de El Hierro, que podem vir a ser úteis na sua viagem. Pode descarregá-lo em alta resolução clicando na imagem ou clicando aqui, a partir do site oficial de elhierro.travel.

Mapa de El Hierro
Mapa turístico e rodoviário de El Hierro, a partir do sítio oficial do turismo de El Hierro

Charcos e piscinas naturais: as pérolas de El Hierro

Uma das grandes atrações de El Hierro são os seus “charcos” ou piscinas naturais. Não é uma ilha de grandes praias: há algumas (falaremos sobre elas abaixo), mas o que mais se destaca para um mergulho refrescante são as suas piscinas naturais, conhecidas como “charcos”.

Aqui deixamos-lhe uma compilação dos melhores, de modo a que possa organizar o seu roteiro de “charcos” (ou seja, passar o dia a ir de charco em charco) à volta da ilha.

Los Sargos, nuestro preferido del charco-hopping herreño
Los Sargos, a nossa piscina natural favorita da ilha

Charco Azul

É a cor impressionante desta piscina natural que lhe dá o nome e que a torna a mais conhecida na ilha. Esta piscina natural está abrigada dentro de uma abóbada que o mar esculpiu ao longo do tempo.

Tenha cuidado, dependerá da maré para que a encontre desta forma, tente ir na maré baixa (isto aplica-se a todos os charcos). Como é tão apetitoso e tão conhecido, é difícil desfrutá-lo em paz e sossego. Além disso, não é um charco muito grande e não há muito espaço “confortável” para se deitar durante algum tempo. Em qualquer caso, é altamente recomendado, por isso não deixe a ilha sem dar um mergulho no azul turquesa da piscina azul.

Charzo Azul desde arriba
El Charco Azul de cima. Daqui ainda não se pode ter uma noção de como é incrível.

Os Sargos

Ou como sentir que se está a banhar num outro mundo. Este charco ganhou a posição da nossa piscina natural herreña favorita e como se diz, que uma imagem vale mais do que mil palavras, vejamos se compreende porquê:

A verdade é que tanto a cor transparente da água como os arredores dos Sargos são muito especiais. Mesmo o passeio para chegar a esta piscina convida-o a ir até lá:

Quando lá fomos o mar estava a encher calmamente as piscinas de Sargos, nem sempre é possível nadar lá, dependendo da época do ano em que se visita a ilha.

Repetimos esta piscina porque adorámos, mas vejam como a cor da água muda num dia nublado:

La Maceta

Muito perto de Los Sargos está La Maceta, que nos pareceu mais familiar. Com boa acessibilidade, estacionamento, zona de piquenique com barbecues, casas de banho, duches e até uma piscina mais pequena concebida para os membros mais jovens da família. Será, por esta razão, uma das piscinas mais concorridas.

Se continuar a caminhar para a direita das piscinas de Maceta, encontrará paisagens tão incríveis como estas.

Pozo de Las Calcosas

Um dos charcos obrigatórios, na nossa opinião, e um dos mais impressionantes, não tanto pela piscina em si, mas sobretudo pelas vistas do topo, antes de descer as escadas íngremes e começar a descobrir a história que está por detrás do Pozo de las Calcosas. Antes de chegar à piscina, passará por uma aldeia (considerada a mais pequena aldeia das Ilhas Canárias) de casas ancestrais de arquitetura tradicional Herreña com paredes de pedra vulcânica e telhados de colmo. Aparentemente, estas casas foram construídas por pescadores para passar o Verão. Passeie por algumas das ruas estreitas da pequena aldeia e não tenha medo de se perder: todas as estradas levam a um mergulho.

Outra curiosidade ao visitar o Pozo de las Calcosas é que notará um Neptuno feito de materiais reciclados, o trabalho é do artista Rubén Armiche:

Charco Manso

Tem várias zonas balneares, pelo que é possível ir a uma piscina maior com a família ou mesmo estar numa espécie de piscina natural privada para dois, se não houver muitas pessoas por perto, o que é bastante provável. Se El Hierro já é uma ilha com poucos turistas (fomos em meados de Julho e desfrutámos de muitos dos sítios por nossa conta), esta piscina pouco visitada torna fácil desfruta-la em paz e sossego. O seu arco vulcânico faz lembrar Las Puntas, de que falaremos mais abaixo, embora mais pequeno.

Piscinas naturais de Tacorón

As piscinas “salvadoras” para aqueles que vêm a El Hierro para fazer mergulho. Como lhe diremos mais na secção sobre Mergulho em El Hierro, nos dias em que vai mergulhar no incrível fundo marinho do Mar de Las Calmas, não poderá ir longe de La Restinga devido à altitude e à síndrome de descompressão, pelo que as piscinas naturais de Tacorón, muito próximas da aldeia favorita dos mergulhadores, serão o seu plano para o final da tarde.

Estas piscinas são também um pequeno paraíso de snorkelling, por isso não se esqueça do seu snorkel e dos seus óculos de mergulho!

Lemos que existe uma bela enseada de areia vermelha, de difícil acesso e apenas acessível na maré baixa, que não visitámos mas que apontámos para a nossa próxima visita a El Hierro. Se fores, não a percas!

Piscinas naturais de La Laja

Provavelmente as menos lotadas e menos conhecidas desta lista, tanto pelos visitantes como pela população local, são as piscinas de La Laja, que se encontram mesmo antes das termas de Pozo de la Salud. Esta piscina natural deve ser acedida na maré baixa, caso contrário pode ser perigosa. Quando lá fomos, o dia estava nublado, a maré alta e as ondas furiosas, por isso não foi muito convidativo. Se tiver sorte é uma boa opção para passar o dia em paz e sossego, pois como em muitos dos “charcos” de El Hierro, tem uma zona de barbecue.

La Caleta

La Caleta, na costa leste, tem opções para todos os gostos: nadar diretamente no Atlântico em mar aberto onde os óculos de mergulho e o snorkel são obrigatórios (se a maré o permitir) e três piscinas de diferentes profundidades para aqueles que vão com crianças ou preferem não se aventurar demasiado longe. Estas piscinas, embora artificialmente criadas, são enchidas com água do mar de acordo com as marés.

Claro que, onde quer que nade, deve saber que eles têm chuveiros, tanto devido à localização perto do aeroporto e, ter como opção tomar um duche de água doce antes do voo, foi o plano que escolhemos para nos despedirmos da ilha de El Hierro e darmos um último mergulho antes de voltarmos a voar para Tenerife.

Perto das piscinas da enseada, nas falésias, há alguns sítios arqueológicos interessantes com gravuras rupestres (em caracteres Libyco-Berber, a língua dos antigos habitantes das Ilhas Canárias).

Piscina Natural Tamaduste

Outra opção perto do aeroporto é a piscina natural na bela aldeia piscatória de Tamaduste. Tal como La Caleta, é mais frequentada pelos locais do que pelos turistas, mas esta tem uma característica especial: é particularmente fotogénica. Teremos de voltar em breve para satisfazer o nosso amor pela fotografia.

O Rio

Quando for a Las Puntas e ao pequeno hotel recorde Guinness em Frontera, siga para o início do caminho costeiro que liga Las Puntas a La Maceta e encontrará uma pequena piscina natural: El Río. Como está abrigada do mar e é pouco profunda, é aqui que muitas crianças aprendem a nadar. No entanto, como na maioria das piscinas, para as desfrutar, tente ir com a maré baixa.

Charco de El Río, en Las Puntas

Miradouros

Outra das melhores coisas a fazer em El Hierro é ficar deslumbrado perante as espetaculares vistas panorâmicas dos seus miradouros. Há vários por toda a ilha, por isso se é fã de “paisagens”, esta secção é para si.

Miradouro de Las Playas

Um dos mais impressionantes, deste miradouro poderá contemplar Las Playas de cima. Toda a linha perfeitamente traçada da costa desde Roque de la Bonanza (leste) até Punta Miguel (sul).

A famosa pousada, Parador de las Playas (da qual vos falaremos mais abaixo), está mesmo abaixo deste miradouro onde o verde, sombrio e fresco do pinhal das Canárias tornará a vossa visita ainda mais agradável.

Miradouro de Isora

Embora se possa ver a mesma linha costeira do miradouro de Las Playas, a partir de mais a norte, este tornou-se o nosso miradouro favorito. Daqui tem-se uma vista panorâmica de toda a costa de Las Playas, onde os vários tons de azul contrastam com a rocha vulcânica escura. Parece-nos ser o cartão postal de El Hierro, por excelência.

A 1075 metros acima do nível do mar, daqui há também uma descida íngreme até Las Playas e Roque de la Bonanza (mais informações sobre percursos pedestres). Como esta é uma área tradicional de agricultura e pecuária, durante a descida pode encontrar várias cruzes em memória dos pastores que aqui perderam a vida em busca de uma cabra perdida do seu rebanho.

Miradouro da Jinama

Este miradouro tem uma característica muito especial: pode ter uma vista privilegiada sobre a ilha de La Palma!

Também oferece uma vista incrível sobre a baía de El Golfo e é a porta de entrada para uma das mais antigas rotas de caminhadas da ilha: o Camino de Jinama. Dizemos-lhe mais na secção sobre percursos pedestres em El Hierro.

A pequena e colorida ermida da Virgen de la Caridad está localizada no início do caminho que liga a região mais fértil da ilha (conhecida pelas suas plantações de ananás, bananeiras e vinhas) com o planalto de Nisdafe, lar da árvore sagrada Garoé.

Miradouro do Pico de Malpaso

Nada menos do que o ponto mais alto da ilha, este miradouro está a 1501 metros acima do nível do mar. Se tiver sorte e estiver um dia límpido, poderá ver a silhueta de três ilhas: La Palma, La Gomera e mesmo o ponto mais alto de Espanha, o Monte Teide, em Tenerife.

Malpaso é também simbolicamente muito importante para o povo de El Hierro, pois é uma paragem obrigatória na rota tradicional ao longo da qual a Bajada de la Virgen de los Reyes é realizada desde 1741, da qual vos falaremos em El Sabinar e na Ermita de Nuestra Señora de los Reyes.

Miradouro de La Peña

Tem o seu próprio nome, pois este miradouro-restaurante foi concebido nos anos 80 pelo arquiteto Lanzarote Cesar Manrique. Se já esteve em Lanzarote ou está familiarizado com o seu trabalho, notá-lo-á assim que chegar ao miradouro. Considerado um bem de interesse cultural, é o miradouro mais interessante (e provavelmente o mais visitado) da ilha, arquitetonicamente falando, construído com materiais naturais da zona (pedra e madeira), rodeado por jardins.

Recomendamos-lhe que vá e desfrute do pôr-do-sol que colora tudo laranja, incluindo os Roques de Salmor, no meio do Golfo. A propósito, o acesso a estas duas enormes rochas que são visíveis de toda a costa é restrito. É agora um santuário para a colónia de lagartos gigantes endémicos que se pensava estarem extintos, mas que felizmente regressaram para colonizar estes dois ilhéus há cerca de 30 anos.

Mirador de la Peña, al atardecer, y uno de los roques de Salmor a la izquierda
Miradouro de La Peña, ao pôr-do-sol, e uma das rochas do Salmor à esquerda.
Cóctel en el restaurante del Mirador de la Peña
Cocktail no restaurante Mirador de la Peña

As vistas do Mirador de la Peña, 700 metros acima do nível do mar, são um panorama incrível do vale do Golfo e da costa, sobre um penhasco.

Nuestras sombras en el Mirador de la Peña
As nossas sombras em Mirador de la Peña

Miradouro de La Llanía

Este miradouro é ideal para uma pausa durante a rota das caminhadas através da floresta laurissilva de mil anos, de La Llanía, da qual vos falaremos mais abaixo. Respire ar fresco, desfrute das vistas deslumbrantes do Golfo de Frontera (e até da silhueta da ilha de La Palma, se o céu estiver limpo) e continue o seu caminho através dos fetos.

Miradouro de El Julan

Deste miradouro, podemos contemplar o Mar de las Calmas em todo o seu esplendor. Nesta costa, o cume desce constantemente de 1.500 metros até ao nível do mar, pontilhado com a mancha verde ocasional.

Este miradouro é muito próximo do sítio arqueológico onde se podem ver os petróglifos deixados pelos Bimbache (antigos habitantes da ilha) de que falaremos a seguir.

Miradouro Tanajara

Este miradouro é um reflexo do progresso tecnológico da ilha, já que El Hierro foi a primeira “Ilha Inteligente” do mundo, com acesso WiFi gratuito em quase toda a ilha. Por esta razão, quando vier a apreciar o pôr-do-sol entre os pinheiros de El Pinar, perdoará o miradouro Tanajara se vir algumas antenas e repetidores na sua fotografia, mas é o pequeno preço a pagar por ter um tal título.

Miradouro de Bascos

Se der um passeio pelo El Sabinar (de que lhe falaremos mais tarde) poderá ver mais Sabinas e, após uma caminhada de 15 minutos, chegará ao Miradouro de Los Bascos. Durante a nossa visita, a verdade é que só nos deparámos com um outro casal de turistas, e o caminho para o miradouro parecia bastante deserto. Quando chegámos, vimos que parte do Miradouro de Los Bascos estava fechado devido ao perigo de um deslizamento de terras.

Mesmo assim, da área de acesso ao miradouro há vistas espetaculares da parte norte da ilha, não as perca!

Miradouro do Parque Eólico

Sabia que a ilha de El Hierro é uma ilha 60% renovável? Ou seja, é abastecida com 60% de energia renovável.

Sim, através da criação do parque eólico “Gorona del Viento” (um projeto com cinco turbinas eólicas e um sistema de bombagem de água), um exemplo de sustentabilidade que tem agora cinco anos, é possível gerar energia suficiente para abastecer a ilha e eliminar gradualmente a utilização de combustíveis fósseis.

De facto, El Hierro foi capaz de cobrir a sua procura de eletricidade com 100% de energia renovável durante 24 dias consecutivos no Verão de 2019!

Vistas del mirador del parque Eólico
Vista desde o miradouro do parque eólico

Miradouro de Lomo Negro

Um dos miradouros menos conhecidos é o de Lomo Negro. Durante a formação da ilha, a atividade vulcânica em El Hierro deslocou-se para as extremidades das três cordilheiras. Este miradouro situa-se no fim do cume ocidental, no topo do vulcão Lomo Negro, num campo de lavas “jovens” (cerca de 1.800 anos de idade). A maior parte da atividade eruptiva da última fase da formação de El Hierro teve lugar aqui.

Como Andy Warhol costumava dizer e como nos lembra o cartaz explicativo do geossítio: “A terra é realmente a melhor obra de arte“.

Farol de Orchilla

O Farol de Orchilla é outro must se visitar a ilha de El Hierro. Localizado “no meio do nada”, para o alcançar hoje em dia (era acessível apenas por mar) terá de seguir uma estrada sinuosa asfaltada que rapidamente se torna “não pavimentada” até chegar ao farol. Faz-se perfeitamente bem de carro, embora na parte não pavimentada se tenha de ir devagar, o que é, também, uma boa maneira de apreciar as vistas.

Existem outros pontos de interesse nas proximidades do farol:

  • Monumento ao meridiano zero. Durante muitos séculos, a ilha de El Hierro foi a localização do imaginário meridiano zero, antes de ser o tempo médio de Greenwich – razão pela qual El Hierro é também conhecida como “La isla del Meridiano” (a ilha do meridiano). Acreditava-se em tempos que esta zona de El Hierro era a parte mais ocidental do mundo. A caminho do farol de Orchilla, pode fazer um desvio para ver este pequeno mas simbólico monumento ao meridiano 0. No entanto, a pista que o conduz não pode ser feita de carro, apenas de 4×4 (ou a pé).
  • Cais do farol de Orchilla. Este cais permanece, desde quando o farol só era acessível por mar, e que pode agora visitar e também nadar.

O farol foi construído entre 1924 e 1933 e está agora mecanizado. O faroleiro que lá esteve até à sua mecanização continua a ser o responsável pela sua manutenção. Quando lá estivemos não foi possível visitá-lo, a menos que tenha a sorte de se encontrar com o faroleiro se ele lá estiver numa visita e o convidar a vê-lo.

Vistas desde el Faro de Orchilla
Vistas do Farol de Orchilla

O Farol de Orchilla na nossa amada ilha de El Hierro está numa lista especial: é um dos melhores lugares em Espanha para ver o pôr-do-sol. 10 melhores lugares para ver o pôr-do-sol em Espanha de acordo com o viajante mestre Paco Nadal. Assim, fomos lá para apreciar um pôr-do-sol. E embora o filtro natural da névoa Saariana turvasse a entrada do sol no mar, naquela tarde, foi precisamente este sol que o tornou tão mágico. É tudo uma questão de perspectiva.

Jugando con el sol en el Faro de Orchilla al atardecer
Brincar com o sol no farol ao pôr-do-sol

El Sabinar e a Ermita de Nuestra Señora de los Reyes

El Sabinar é um dos locais mais famosos de El Hierro, porque ali podemos encontrar várias Sabinas (o símbolo vegetal de El Hierro) com formas retorcidas e inimagináveis devido à sua localização, totalmente desprotegidas dos ventos fortes; um símbolo de adaptação a condições adversas.

Infelizmente, outra adversidade que as Sabinas de El Hierro têm de enfrentar hoje em dia, somos nós, os turistas. O mais famoso já está vedado com cordas e um sinal indicando que não é permitido passar por cima dele, devido à falta de respeito de muitos turistas: desde subir por cima dele, puxar ramos como lembrança, gravar o seu nome nele

La Sabina más famosa ya está protegida, cercada por unas cuerdas para que no podamos acercarnos y dañarla. Así estaba como fuimos nosotrxs.
A Sabina mais famosa já está protegida, cercada por cordas para que não nos possamos aproximar e danificá-la.

Como curiosidade, gostaríamos de vos dizer que a Sabina de El Hierro aparece na capa do álbum “Another World”, de Brian May, ex-guitarrista dos Queen, que ali “fez uma peregrinação” de propósito, depois de ver uma fotografia da Sabina numa revista e reconhecê-la como uma metáfora para essa fase da sua vida. Ele próprio publicou uma carta em 2011 expressando a sua tristeza pelo pouco respeito que os turistas estavam a demonstrar pela Sabina.

Capa do álbum “Another World” de Brian May, com a famosa Sabina de El Hierro. Fonte: Amazon

Então agora já sabe! Não seja um desses turista e respeite as Sabinas (bem como o resto da natureza) evitando tocá-las, abraçá-las, cortá-las, pisá-las ou qualquer outra ação que possa afetar a sua preservação.

A caminho de El Sabinar passará a Ermita de Nuestra Señora de los Reyes. Foi originalmente construída no século XVI, embora a atual seja uma remodelação do século XVIII. É completamente branca, contrastando com a paisagem circundante, e tem belas vistas sobre o mar.

Localizado num parque natural, este eremitério é dedicado à Virgen de los Reyes, padroeira da ilha de El Hierro que, como diz a história, miraculosamente trouxe chuva após os piores períodos de seca.

Por isso, o povo de El Hierro celebra de 4 em 4 anos a “Bajada de la Virgen de los Reyes”, a festa mais importante de El Hierro. Durante a festa, a Virgem é levada do eremitério para a capital (Valverde), uma viagem que dura vários dias, parando em várias aldeias.

Esta festa foi também utilizada em 2005, como semente para a separação de Frontera e Pinar de El Hierro como dois municípios independentes.

A caminho da ermita, na estrada, também nos deparámos com “La Hoya del Gallego” e tivemos de parar para tirar uma foto do Gallego de Randomtrip, claro!

Galego en la Hoya del Gallego
Um galego na Hoya del Gallego

La Llanía: a floresta Laurissilva milenar

Esperaria encontrar algo tão verde entre as montanhas áridas e o solo vulcânico? Bem-vindo à antiga floresta laurissilva de El Hierro.

Poderá escolher entre três caminhos para se perder e, com sorte e imaginação, em todos eles encontrará as fadas, os gnomos da floresta, as bruxas dançarinas e até o gato da Alice! Atreve-se a passar uma manhã mágica?

A floresta milenar de La Llanía é, na nossa opinião, um bosque imperdível. Escolhemos a rota de Llanía (a laranja, 2h e um pouco). Damos-lhe mais detalhes na secção Os melhores trilhos de El Hierro.

O percurso é de sete quilómetros, ida e volta, onde a magia e o verde substituem o cenário vulcânico árido que tem vindo a experimentar nos últimos dias.

A primeira floresta que irá encontrar é El Brezal, uma floresta húmida e densa onde recomendamos que use uma camisola porque a temperatura irá baixar consideravelmente aqui. Continue a caminhar por fetos e chegará ao miradouro de Llanía com as suas impressionantes vistas sobre El Golfo e, com sorte, se estiver o dia límpido, conseguirá ver a silhueta da ilha de La Palma.

Volte à floresta Laurissilva e virá ao Bailadero de las Brujas (Local de Dança das Bruxas). Diz a lenda que aqui, durante a Idade Média, as bruxas acendiam a fogueira, dançavam e executavam os seus bruxedos. Parece que os seus cânticos e risos podiam ser ouvidos por toda a ilha.

El Bailadero de las Brujas en la Llanía, un lugar que esconde una leyenda
El Bailadero de las Brujas em La Llanía, um lugar que esconde uma lenda…

El Julan

El Julan é um sítio arqueológico onde se podem ver os petróglifos deixados pelos Bimbaches, os antigos habitantes da ilha. Tem um centro de interpretação (cuja entrada está incluída no passaporte turístico de El Hierro) e a possibilidade de fazer uma visita guiada, que deve ser reservada com antecedência (pelo menos um dia de antecedência).

O percurso dura cerca de 4 horas, saindo às 8:00 ou 9:00 da manhã (dependendo da modalidade, como pode ser feito por Jeep, a pé, ou uma mistura de ambos), inclui um guia e um lanche de produtos locais no regresso. Recomenda-se trazer muita água, proteção solar, um gorro/chapéu e calçado fechado (não são permitidas sandálias).

O preço da visita guiada é de 20 euros por pessoa para não residentes (15 euros para os canários) e 7 euros para crianças com menos de 11 anos de idade. O pagamento deve ser em dinheiro (cartões de crédito não são aceites). Para reservar (com pelo menos um dia de antecedência), por favor contacte-os por e-mail eljulan@gmail.com ou por telefone 922558423 (escrevemos por e-mail e eles disseram-nos que seria melhor por telefone). O centro de interpretação está fechado à segunda-feira, e pode ser visitado de terça-feira a domingo das 10:00 às 18:00. Aqui tem mais informações sobre o Julan e a rota.

Ficámos com o desejo de ir, porque o deixámos para os últimos dias e o dia que tínhamos escolhido foi cancelado devido ao alerta laranja para as altas temperaturas. Mais uma razão para regressar a El Hierro!

Praias

Embora, como dissemos, El Hierro seja mais caracterizado pelos seus charcos/piscinas naturais, isto não significa que não tenha também belas praias. Aqui vos contamos sobre elas.

Las Playas, o Parador, Timijiraque e Roque de la Bonanza

“Las Playas” (Monumento Natural de Las Playas) é uma área no leste de El Hierro criada por vários deslizamentos massivos de terras. Existem 9 quilómetros de praias de areia vulcânica preta e calhaus (pequenas pedras), de forma semicircular, com excelente acesso de carro e apenas alguma construção não massificada.

Chris corriendo por la arena negra de Las Playas
Chris a correr sobre a areia negra de Las Playas

Uma curiosidade é que para aceder à área tem de passar por um túnel estreito, onde só são permitidos veículos numa direção, que alterna graças aos semáforos. Assim, quando chegar ao túnel, terá provavelmente de esperar algum tempo até que os semáforos se abram, mesmo que não haja carros vindos do outro lado (o mais provável, foi o nosso caso, é acontecer tanto no caminho de ida, como no de regresso).

A praia tem 3 acessos ou áreas diferentes: na saída do túnel (praia de Bonanza); na parte central (mais familiar com mesas e churrasqueiras) e na terceira área, onde se encontra a Pousada.

Nas praias, onde predominam as pedras (calhaus), está a enseada de Timijiraque, onde predomina a areia. Timijiraque foi oficialmente declarada Área Natural Protegida das Ilhas Canárias em 1994 (e tem recebido uma bandeira azul desde 2021). Encontrará uma paisagem intocada com os restos das antigas salinas e uma flora muito especial e rara, como, por exemplo, a língua da ave. Além disso, a enseada de Timijiraque tem espaço para piqueniques e churrascos (algo que, a propósito, é bastante comum na ilha de El Hierro).

Praia de Timijiraque, bandeira azul desde 2021 (foto da nossa amiga Joana Lima)
El Roque de la Bonanza en la cala de Timirijaque
O Roque de la Bonanza desde uma enseada de Las Playas

Menos conhecida, é a praia mesmo em frente ao Roque de la Bonanza. Ao sair do túnel (através do qual se chega à zona de Las Playas), estacionar o carro e encontrar uma praia, muito provavelmente para ser desfrutada sozinho. A 15 metros da costa encontra-se Roque de La Bonanza, onde pode nadar com os seus óculos de proteção e snorkel e observar a vida marinha a rodopiar no fundo.

O Parador de Las Playas é um lugar ideal para se dar a um capricho e ficar algumas noites.

Praia de Arenas Blancas

Como o seu nome sugere, é a única praia de areia branca da ilha. É uma praia virgem, pouco frequentada e rodeada por uma impressionante paisagem lunar. Não dispõe de qualquer tipo de serviços.

A areia branca é o resultado da trituração e decomposição das conchas e moluscos marinhos. Este, como já dissemos, é o único local em El Hierro onde encontrará uma praia com estas características.

Praia de Tacorón

Para além das suas piscinas naturais, perfeitamente sinalizadas e acessíveis de carro, Tacorón tem também uma pequena e impressionante enseada de areia vermelha, a Playa de Tacorón.

Para lá chegar, terá de percorrer um trecho curto e não marcado, a pé (a localização exata é mostrada no nosso mapa). Na última parte é preciso ter cuidado (melhor com sapatos fechados).

É uma praia selvagem, solitária e totalmente fora dos trilhos batidos. É melhor visitar na maré baixa, pois é inacessível na maré alta.

Praia Verodal

Outra praia de areia vermelha, mais famosa do que a anterior, embora não nos devamos esquecer que estamos em El Hierro, onde não há sobrelotação, é a Playa de Verodal.

É uma praia grande e incrivelmente bela, com o contraste entre a areia vermelha, o azul do Atlântico e as falésias vulcânicas cor-de-laranja.

Praia Verodal num dia de mar calmo (foto da nossa amiga Joana Lima)

Infelizmente existem fortes correntes, pelo que não é aconselhável nadar (a menos que o mar esteja calmo), mas vale a pena uma visita, quanto mais não seja pelas vistas. Também pode ser um lugar especial para observar o pôr-do-sol.

Paisajes rojizos volcánicos en El Hierro
Paisagens vulcânicas avermelhadas em El Hierro

Praia de La Restinga

A aldeia de La Restinga tem uma pequena praia no seu porto, muito tranquila e abrigada. É uma praia “urbana“, com todos os serviços necessários e águas muito calmas, devido à proteção do cais.

É uma das duas únicas praias de bandeira azul em El Hierro (a outra é Timijiraque), adaptada para os deficientes e recomendada para as crianças.

Acceso a playa de La Restinga
Acesso à praia de La Restinga

Árvore Sagrada de Garoé

A árvore Garoé era uma árvore sagrada para os Bimbaches, os primeiros habitantes da ilha de El Hierro. É uma árvore muito simbólica e importante para a ilha e, aparece no seu brasão de armas.

Diz-se que a árvore salvou os Bimbaches de morrerem de sede, graças à água que saía das suas folhas. O Garoé original foi destruído por um furacão no século XVII e outro foi plantado no seu lugar, em 1949, que ainda hoje podemos visitar.

Antes de chegar à árvore temos o Centro de Interpretação Garoé onde podemos aprender mais sobre o passado da ilha, sobre a riqueza arqueológica da área e sobre o fenómeno das chuvas horizontais.

Ao lado da árvore está uma homenagem da população Herreña: “Nós, os Herreños, 400 anos após um furacão ter derrubado aqui a mítica árvore ‘Garoé’, mantemos a sua memória intacta e olhamos para o futuro com o mesmo entusiasmo que os nossos antepassados. Continuaremos a procurar na natureza a água: a fonte da vida. “

O caminho para Garoé é um caminho não pavimentado e leva algum tempo porque é preciso ir devagar. Além disso, no caminho para lá, encontrámos um enorme rebanho de ovelhas, pelo que tivemos de esperar alguns minutos até todas elas passarem, hahaha. O desvio para chegar a Garoé (achámos um pouco confuso se estivermos com carro) está exatamente aqui (incluímos o ponto no nosso mapa para que seja mais fácil encontrá-lo).

A taxa de entrada é de 2,50 euros por pessoa e está incluída no passaporte turístico de El Hierro.

Aldeias que merecem uma visita

La Restinga

La Restinga é um paraíso para os entusiastas do submarinismo. Pode-se respirar o mar, falar sobre o mar e mergulhar nos seus fundos marinhos.

Como lhe dissemos na secção sobre Onde mergulhar em El Hierro: pontos de submarinismo, La Restinga tem a maior parte dos centros de mergulho da ilha e é onde ficará para bater “a garrafa” na Reserva Marinha Mar de las Calmas.

Há também uma pequena e tranquila praia de bandeira azul no porto, para relaxar, mas, como mencionado acima, para nós o melhor lugar para ir nadar nas proximidades é em Tacorón.

La Restinga, el pueblo preferido de lxs amantes de buceo
La Restinga, a aldeia favorita para os entusiastas do submarinismo

Na aldeia há um par de supermercados, uma caixa automática, e vários pequenos restaurantes e bares.

Las horas pasan a cámara lenta en La Restinga. Aquí probablemente vuelvas del mar o vayas para el mar
As horas passam em câmara lenta em La Restinga. Por aqui ou se vem, ou se vai, para o mar
Música tradicional herreña por la noche, en la pequeña plaza principal de La Restinga
Música tradicional Herreña à noite, na pequena praça principal de La Restinga.

Se quiser experimentar fazer mergulho ou snorkelling pela primeira vez, La Restinga é o local ideal:

Las Puntas e o seu hotel de recorde guinness

Las Puntas é uma pequena aldeia costeira, muito próxima de Frontera, que hoje é famosa por ter um hotel que em tempos foi o mais pequeno do mundo.

Outra maravilha que a ilha de El Hierro nos oferece é este arco vulcânico que faz a ponte entre uma pequena piscina natural, Las Puntas e o mar aberto.

Este pequeno hotel encantador, um dos mais pequenos do mundo (em 1984 tinha o título de mais pequeno do mundo), tem 4 quartos (o número 2 com terraço, já agora) decorados com restos de naufrágios. Um capricho de que vos falaremos mais na secção Onde Ficar.

Nesta zona também recomendamos alguma cultura: o Parque Cultural Ecomuseo de Guinea, onde se pode aprender sobre a evolução histórica da ilha através de uma visita a um povoado aborígene das Ilhas Canárias.

Ao lado encontra-se o Centro de Recuperação do Lagarto Gigante de El Hierro, uma espécie endémica da ilha em perigo de extinção, que pode atingir um tamanho de até 80 centímetros. De facto, pensava-se que estavam extintos, mas felizmente regressaram para colonizar os ilhéus dos Roques de Salmor há cerca de 30 anos.

Valverde

Valverde é a capital de El Hierro e o único município da ilha que não está junto ao mar, uma vez que se encontra numa encosta a uma altitude de 700m, razão pela qual as suas ruas são íngremes. Talvez por esta razão, não passámos muito tempo aqui…

Destacam-se a Igreja de Santa María de la Concepción, construída no século XVIII em estilo barroco, e a Câmara Municipal, mesmo em frente, com a sua típica arquitetura canária.

Pode também aproveitar para visitar (e experimentar) a Fábrica Quesadillas de El Hierro.

El Pinar

A aldeia de El Pinar, considerada “a porta de entrada para o sul da ilha” está situada a uma altitude de 800 metros e é uma área rica em árvores de fruto e rodeada por grandes florestas de pinheiros, contrastando com a paisagem vulcânica. Sendo um município (que também inclui La Restinga), é o município mais meridional do território espanhol.

El Pinar mantém o estilo de vida tradicional Herreña baseado na criação de gado, agricultura e artesanato. É uma opção de alojamento onde o turismo rural se destaca, já que existe uma vasta gama de casas rurais num ambiente pacífico e tranquilo. Recomendamos mais alojamento aqui.

A aldeia pertencia anteriormente ao município de La Frontera (inicialmente El Hierro tinha dois municípios, o mínimo para se tornar um “Conselho”, Valverde e Frontera), mas desde 2007 é um município independente devido a um conflito causado pela festa mais importante da ilha, La Bajada de la Virgen de los Reyes.

El colorido pueblo El Pinar durante las celebraciones del Orgullo
A colorida aldeia de El Pinar

La Frontera

La Frontera é o segundo município mais populoso de El Hierro, e o local onde acreditamos ser ideal para ficar e daí visitar a ilha (exceto se vai mergulhar, caso em que terá de ficar pelo menos os dias que vai mergulhar em La Restinga).

A descida por estrada do miradouro de Jinama, na H1-1, oferece vistas incríveis da aldeia e da área circundante.

Bajando a La Frontera
Estrada a chegar a La Frontera

Tamaduste

Tamaduste é uma pequena e bela aldeia, que pertence ao município de Valverde, ideal para descansar devido à sua tranquilidade. Tem casas coloridas, todas situadas numa pequena baía, onde também encontrará algumas piscinas naturais abertas para o mar e ideais para banhos em família.

As piscinas naturais de Tamaduste (Foto da nossa amiga Joana Lima)

Centro de Interpretação Vulcanológica

Uma visita essencial se quiser saber mais sobre as origens da ilha de El Hierro e a sua evolução nos últimos anos.

As Ilhas Canárias são de origem vulcânica, e na ilha de El Hierro, em 2011, houve uma erupção vulcânica submarina. Durante vários meses desse ano houve uma forte atividade sísmica: a erupção começou em Outubro de 2011 e terminou em Março de 2012. La Restinga teve de ser evacuada várias vezes.

Parapente em El Hierro

Embora não o tenhamos feito, a ilha de El Hierro é ideal para o parapente em qualquer altura do ano. Se estiver disposto a isso, pode saber mais sobre os melhores locais de acordo com a estação do ano e as empresas que oferecem este serviço aqui:

Pelo que vimos, os preços variam entre 100 euros, embora idealmente deva contactar as empresas para obter informações sobre preços e o que está incluído.

Locais de filmagem da série “Hierro”

A série “Hierro“, que vimos após a nossa visita (e que recomendamos, tanto pela beleza das suas paisagens como pela sua qualidade e enredo), levou a um aumento do interesse na ilha e a um boom turístico, especialmente nos locais apresentados na série.

Tanto assim, que o próprio Cabildo (o governo local) lançou um mapa/roteiro com todos os locais da série (descarregue aqui a brochura com os locais), bem como a inclusão de cartazes informativos em cada um dos locais explicando quais as cenas da série que ali se realizaram e fotografias/diálogos das mesmas.

Um dos cartazes informativos com localizações da série Hierro que encontrará na ilha (Foto da nossa amiga Joana Lima).

Se também são fãs da série Hierro e desejam ter os locais mais perto de si, facilitamos-lhe a tarefa, incluindo todos os locais no nosso mapa que podem ver aqui.

Onde mergulhar em El Hierro: os melhores spots de submarinismo

Sendo esta, a ilha com melhor área para fazer submarinismo, em Espanha, e uma das melhores da Europa, devido aos desfiladeiros vulcânicos submarinos e à biodiversidade da Reserva Marinha de las Calmas, todos os centros de mergulho estão concentrados em La Restinga, a pequena aldeia do sul de onde partem os barcos com pessoas ansiosas por fazer submarinismo num dos melhores sitios da Europa para o fazer.

El pueblo donde se respira buceo: La Restinga
A aldeia onde se respira submarinismo: La Restinga

A recente erupção subaquática em 2011 também fomentou uma explosão da biodiversidade onde coexistem permanentemente peixes tropicais, espécies de mares mais temperados e mesmo populações de cetáceos que aqui vivem. As emissões de ferro do vulcão Tagoro submarino parecem ter fertilizado naturalmente as águas do Atlântico, o que levou a uma explosão de vida.

Selfie submarinista con Borja, otro buceador que conocimos en La Restinga junto a Tania, pareja con quienes acabamos por hacer planes juntxs a superficie. ¡Lo que une el mar, la tierra no separa!
Selfie submarina com o Borja, outro mergulhador que conhecemos em La Restinga juntamente com a Tania: um casal com quem acabámos por fazer planos juntos na superfície. O que o mar une, a superficie não separa!

Fatores a ter em conta ao mergulhar em El Hierro

  • Escolha a estação: em El Hierro pode mergulhar durante todo o ano com muito boa visibilidade (30 a 40 metros) mas tenha em conta que no Inverno a temperatura da água será de cerca de 18º e no Verão de cerca de 24º, por isso se for um mergulhador friorento como Inês, é melhor mergulhar no Verão. No entanto, tenha em conta que as hipóteses de ver grandes pelágicos (raias diabo, baleias ou tubarões) podem ser menores nesta altura do ano. O bom de mergulhar é que todos os dias é uma surpresa, nunca se sabe!
  • Esteja atento às suas capacidades de mergulho: Alguns dos locais de mergulho ou alguns dos mergulhos nesse local podem ser adequados apenas para mergulhadores com experiência avançada ou um número mínimo de mergulhos, devido à profundidade ou correntes. Favor confirmar com o centro de mergulho antes de se inscrever.
  • Escolher um centro de submarinismo de confiança. O guia deve ser certificado e experiente. O barco deve ter pessoal formado. O equipamento deve estar em perfeitas condições. Não se esqueça que juntamente com o seu inseparável companheiro de mergulho, o equipamento é o seu melhor amigo debaixo do mar, pelo que deve verificar se tudo está perfeito. Os reguladores devem estar limpos e a trabalhar a 100%; os fatos de mergulho devem estar sem muitos buracos… (provavelmente irá ao centro para os testar na véspera do mergulho); os BCDs devem fechar bem; os tanques deverão ter as revisões atualizadas: verifique a data da última revisão). Em El Hierro Inês mergulhou com em El Tamboril vários dias e recomenda-o. Mais adiante, dir-lhe-emos mais sobre o assunto.
  • Fazer um seguro de mergulho. Inês tem AxaSub e está muito feliz. Se as suas viagens forem mais curtas, o ExtraSub é também uma boa opção. Viajar sempre com seguro de viagem: despesas médicas, utilizamos sempre a IATI e recomendamo-la. Se subscrever o seu seguro através deste link, recebe um desconto de 5%.
  • El Hierro e a síndrome de descompressão: tenha em mente que quando regressar dos mergulhos, devido ao nitrogênio residual que acumula no seu corpo, não deve ir para altitudes elevadas nesse mesmo dia. Quando mergulhamos, acumulamos uma certa quantidade de nitrogênio residual no nosso corpo que teremos de eliminar através da respiração e à medida que as horas passam, por isso não devemos subir a grandes altitudes nesse mesmo dia, porque o nosso corpo ainda terá excesso de nitrogênio nos tecidos. É por esta razão que os mergulhadores são aconselhados a não voar durante um mínimo de 12 horas antes do último mergulho sem descompressão, 18 horas se foi um mergulho de vários dias e até 24 horas se foi um mergulho profundo.

Isto significa que não deve deixar La Restinga e ir a outras partes da ilha para fazer turismo em dias de mergulho (no máximo pode ir a Tacorón ou El Pinar) porque para chegar a qualquer outra parte da ilha, a estrada passa por pontos de altitude demasiado alta e pode pôr a sua saúde em risco (a estrada de La Restinga obriga-o a subir demasiado em altitude).

Felizmente existe Tacorón e as suas piscinas naturais junto à aldeia de La Restinga, a uma baixa altitude, para que os mergulhadores possam explorar mais. Decidimos combinar os dias de mergulho juntos porque nos dias em que mergulhamos não podemos sair dali e nos outros dias, podemos, então, continuar a descobrir a ilha.

Assim, a melhor opção de alojamento se vier mergulhar é precisamente em La Restinga ou, como uma opção “alta”, em El Pinar. Mais informações sobre Onde Ficar em El Hierro.

¡Felizmente nos queda Tacorón! Esta piscina natural cerca de La Restinga será el único sitio donde podrás ir a relajar en la isla el día que hagas inmersiones debido al síndrome de descompresión
Felizmente ainda temos Tacorón! Esta piscina natural perto de La Restinga será dos únicos locais onde poderá ir para relaxar na ilha no dia em que mergulhar devido à doença de descompressão.

Se quiser aprender a mergulhar em El Hierro, reserve aqui um batismo curso de mergulho. Se não quiser, mas conhece alguém que queira, este é um presente de aniversário ideal…

Se não mergulhar mas mesmo assim quiser desfrutar do fundo do mar: opte por esta viagem de barco. viagem de barco com snorkelling também de La Restinga.

Un día de buceo es un día feliz
Um dia de mergulho é um dia feliz

Pontos de Imersão

A maioria dos locais de imersão estão perto da doca de La Restinga, pelo que nunca se passa muito tempo no barco. Além disso, o Mar de las Calmas está abrigado dos ventos alísios, pelo que a probabilidade de não sair para um mergulho é muito baixa.

Lembro-me do nosso mergulho a Baja Bocarones (com as suas duas torres vulcânicas) e também do que é considerado o melhor mergulho em El Hierro: o Bajón . À volta desta montanha subaquática de paredes verticais há uma concentração de fauna marinha onde vimos a maior garoupa que alguma vez tínhamos visto e com mais cores! Também vimos baleias bicudas, lagostas Herreñas (enormes) e um incrível fundo do mar com corais pretos e amarelos.

Se tiver sorte poderá ver algumas raias diabo ou mesmo ….. um tubarão-baleia!

Existem também alguns locais de mergulho na costa oriental da ilha, como La Caleta, Roques de Salmor, Roque Bonanza ou Baja Nacon.

Centro de Mergulho

Inês mergulhou com O Tamboril vários dias (dois mergulhos por dia) e adorou-o. Antonio é um guia muito experiente que conhece o fundo da La Restinga como a palma da sua mão e que se diverte muito com ele e com a sua tripulação. Em todos os mergulhos foram cumpridas as regras impostas pela Reserva Marinha do Mar de las Calmas.

Em suma, profissionalismo, muito bom tratamento, boas instalações do centro, os barcos e o equipamento e, acima de tudo, bom humor.

Na Tamboril, os preços dos mergulhos variam entre 20 e 27 euros aproximadamente, quanto mais mergulhos fizer, mais barato fica. O aluguer de equipamento está incluído neste preço. Pode verificar os preços de mergulho aqui. Na Tamboril também têm pacotes de mergulho que incluem alojamento em La Restinga.

Inês y Tania deseando entrar en el agua. Este día veríamos al mero más grande que hemos visto en nuestras vidas. Antonio (El Tamboril) dirigiendo la embarcación con una sonrisa en la cara, como siempre.
Inês e Tania ansiosas por entrar na água. Neste dia, veríamos a maior garoupa que alguma vez vimos nas nossas vidas. Antonio (El Tamboril) dirige o barco com um sorriso no rosto, como sempre.

Os melhores trilhos para caminhadas em El Hierro

Devido à variedade de paisagens que a ilha de El Hierro tem, há muitas possibilidades de caminhadas; por isso, se gosta de caminhar na natureza, e também na solidão, pois provavelmente não encontrará muitas pessoas, não deixe de incluir uma rota no seu roteiro de viagem.

  • Camino de Jinama: um dos trilhos mais antigos da ilha, ligando a área fértil com o planalto de Nisdafe, o mesmo planalto que é o lar da árvore sagrada Garoé. Esta foi a rota escolhida pela população Herreña duas vezes por ano para as chamadas “Las Mudadas”, quando a população da ilha se mudou para o Vale do Golfo e levou consigo todos os seus pertences e animais, a fim de cuidar das colheitas e para que o gado pudesse parir em temperaturas mais agradáveis. Aqui está a rota no Wikiloc
La puerta de entrada a una de las rutas de senderismo más antiguas de la isla: el Camino de Jinama.
A porta de entrada para uma das rotas de caminhadas mais antigas da ilha: a Via Jinama.
  • Rota pelo bosque laurissilva em La Llanía: esta foi a única caminhada que fizemos, que é muito fácil e nós recomendamos vivamente. É uma rota circular laranja, com 3 possibilidades de longitude (curta, média ou longa) onde ficará imerso num oásis verde que contrasta com o resto das paisagens da ilha. Parece uma floresta de fadas! Lembre-se de levar sempre muita água. Aqui está a rota no Wikiloc. Este é o ponto de partida do percurso, onde pode deixar o seu carro estacionado.
Senderismo por La Llanía: un imprescidible en la isla herreña
Caminhadas à volta de La Llanía: um must na ilha de Herria
  • Trilho do miradouro de Isora até Las Playas: esta foi outra rota que chamou a nossa atenção. Se as vistas do miradouro de Isora foram as nossas favoritas na ilha, imagine descer dali para Las Playas, sempre com essas vistas, e depois dar um merecido mergulho no mar. Esta via é muito mais exigente, devido à diferença de altitude: os seus joelhos sentirão isso na descida, e a subida também deve ser bastante dura. Ao descer encontrará várias cruzes em memória dos pastores que aqui perderam as suas vidas em busca de uma cabra perdida do seu rebanho. A forma ideal de evitar a subida seria deixar o carro em Las Playas e mandar alguém conduzi-lo até ao miradouro de Isora (ou o contrário). Aqui está um exemplo de uma rota que sobe e desce pelo outro lado, no Wikiloc. Mais informações sobre o percurso aqui.
Vistas desde el increíble mirador de Isora, nuestro preferido de la isla
Vistas do incrível miradouro de Isora, o nosso favorito na ilha.
  • El Julan: a visita ao sítio arqueológico com os petróglifos inclui um pequeno percurso opcional na descida (a subida é por Jeep, e pode ser feita nos dois sentidos). Mais informações na secção de El Julan.
  • Rota Litoral de Las Puntas a La Maceta: uma rota entre falésias basálticas ao longo de um trecho da costa do Golfo. Mais informações sobre a rota no Wikiloc aqui.

Mais informações sobre as rotas das caminhadas na ilha de El Hierro:

Onde ficar em El Hierro: as melhores zonas

Dependendo do número de dias que vai estar na ilha e dos seus planos/interesses, existem diferentes opções de alojamento. O melhor e mais estratégico se quiser explorar toda a ilha é Frontera , mas se quiser ir mergulhar, terá de ficar em La Restinga ou, no topo, em El Pinar, se procura uma opção menos urbana e mais rural.

Aqui estão os alojamentos em que ficámos, que nos foram recomendados ou que tínhamos listado como alternativas.

Onde ficar em La Restinga

Ficámos num dos Apartamentos Tanajara (30 euros/noite) e descobrimos que era a opção perfeita e acessível para ficar em La Restinga. O estúdio encontra-se numa excelente localização, perto de tudo em La Restinga. É exatamente como nas fotos, o nosso apartamento tinha vista para o mar, por isso pelo preço é ótimo! Tem uma varanda e uma grelha de secagem para secar a roupa que lavamos à mão. Também tem uma cozinha, por isso jantamos várias noites em casa (há dois supermercados ao lado).

Nuestro apartamento en La Restinga
O nosso apartamento em La Restinga.

Outra opção são os Apartamentos Restinga ( 35 euros/noite) ou pelo mesmo preço Los Saltos ( 35 euros/noite):

Apartamentos Los Saltos en La Restinga
Flats Los Saltos em La Restinga. Foto de Booking

Ligeiramente mais caro mas também de qualidade superior, os apartamentos Ecorestinga (50 euros/noite) com terraço:

Terraza del apartamento Ecorestinga
Terraço do apartamento da Ecorestinga. Foto de Booking

Encontrar mais alojamento em La Restinga aqui

Onde ficar em El Pinar

Outra opção para ficar em El Hierro, se vier para fazer submarinismo e desfrutar da bidiversidade na Reserva Marinha de las Calmas, é a aldeia de El Pinar, cuja altitude (a 800m) lhe permite ficar por lá apesar do síndrome de descompressão após fazer submarinismo.

Aqui o alojamento é mais “rural“, por isso se preferir o turismo rural, recomendamos Casa Tanajara (66 euros/noite): uma casa encantadora com 2 quartos e vistas maravilhosas sobre a cidade e o mar.

Casa Tanajara en El Pinar
Casa Tanajara em El Pinar. Foto de Booking

Encontrar mais alojamento em El Pinar aqui

Onde ficar em La Frontera

A nossa “casa” em La Frontera foi Los Verodes (55 euros/noite). Tudo é como nas fotos, a cama é muito confortável, tudo está limpo e o apartamento é espaçoso, leve e arejado. Tinha vista para o mar desde a janela da sala, e fomos recebidos com uma deliciosa e típica quesadilla herreña. O melhor de tudo, o terraço comum no último andar, onde se pode desfrutar das vistas, relaxar durante um pouco de leitura, etc. Aproveitámo-lo e subimos para tomar o pequeno-almoço lá.

Desayunando en la terraza de nuestra casa en la Frontera: Los Verodes
Pequeno almoço no terraço da nossa casa em La Frontera: Los Verodes
La terraza común de Los Verodes es enorme y cuenta con distintos espacios.
O terraço comum de Los Verodes é enorme e tem espaços diferentes.

Outra opção mais barata são os apartamentos Sabare (40 euros/noite), perfeitos para 1 ou 2 pessoas. Muito boa localização com restaurantes e supermercados nas proximidades e estacionamento fácil.

Apartamentos Sabare, en La Frontera. Foto de Booking
Apartamentos Sabare, em La Frontera. Foto de Booking

Encontrar mais alojamento em La Frontera aqui

Onde ficar em Valverde

Como dissemos, a não ser que só passasse alguns dias aqui, excluiríamos a pequena capital da ilha como um lugar para ficar, porque não nos parece ser a melhor área para estar ligada a outros pontos.

Em qualquer caso, se é isso que procura, Casa el Lomito (50 euros/noite) tem 2 quartos e do terraço, pode não só, ver o mar mas num dia claro pode até ver a ilha La Gomera e até o Teide, em Tenerife!

Casa el Lomito con vistas, en Valverde
Casa el Lomito com vistas, em Valverde. Foto de Booking.

Encontrar mais alojamento em Valverde aqui

Por um capricho

Em Las Puntas: o Hotel Puntagrande

Se quiser dar-se um capricho de uma noite, o Hotel Puntagrande (a partir de 270 euros/noite), de que lhe falámos em Las Puntas, foi declarado um Património de Interesse Cultural. Conhecido como “El Hotelito” pelo povo de El Hierro, em 1984, o Livro dos Recordes do Guinness premiou-o como o hotel mais pequeno do mundo. Agora, esse privilégio recai sobre o Hotel Central & Café, em Copenhaga, com apenas um quarto e 12 metros quadrados de tamanho.

Inês pensando frente al pequeño Hotel que le gustaría darse este capricho algún día...
Inês em frente a um dos hotéis mais pequenos do Mundo
La terraza del restaurante del Hotel Puntagrande
O terraço do restaurante do Hotel Puntagrande

No interior, o Hotelito aloja relíquias marinhas e muitos objetos de longa tradição náutica, bem como restos de alguns naufrágios. É caro, sim, mas para além das vistas com que vai acordar, poderá dizer que dormiu num dos hotéis mais pequenos do mundo.

Interior de la habitación. Foto de Hotel Puntagrande
Interior da sala. Foto do Hotel Puntagrande
Terraza de la habitación nº2. Foto de Hotel Puntagrande
Terraço da sala nº2. Foto do Hotel Puntagrande

Se não puder ou não quiser ceder ao alojamento, pode tratar de uma iguaria gastronómica no restaurante do hotel, como lhe dizemos abaixo em Onde Comer.

Nas Praias: a Pousada de El Hierro

Também pode ficar no Parador de El Hierro (a Pousada da ilha, a partir de 95 euros/noite): alguns dias aqui são perfeitos para relaxar e recuperar da falta de “ferro” (hierro em español) no seu corpo, com uma das melhores praias da ilha onde pode dar um mergulho no mar.

Piscina del Parador de El Hierro. Foto de Booking
Piscina do Parador de El Hierro. Foto de Booking
Terraza de la habitación en el Parador de El Hierro. Foto de Booking
Terraço da sala no Parador de El Hierro. Foto de Booking

Pozo de la Salud: o Balneário

O Balneário Pozo de la Salud (a partir de 175 euros/noite) com spa, piscina exterior e vista para o mar é ideal para uma escapadela romântica onde se podem recarregar as baterias num jacuzzi à luz de velas.

El Balneario Pozo de la Salud. Foto de Booking
As Termas do Pozo de la Salud. Foto de Booking
Interior de la habitación del Balneario Pozo de la Salud. Foto de Booking
Interior da sala no Spa Pozo de la Salud. Foto de Booking

Restaurantes que recomendamos em El Hierro

Na ilha de El Hierro pode experimentar especialidades típicas das Ilhas Canárias (tais como os molhos mojo picón (vermelho) e o mojo verde com as famosas batatas canárias (pequeninas e redondinhas) bem enrugadas, chamadas papas arrugás (algo que poderíamos comer todos os dias sem nos fartarmos) mas também pratos da cozinha tradicional de El Hierro, tais como ensopado de agrião ou cozido de baraza, puchero, rancho com batatas, escaldón ou umas belas lapas. Claro que, sendo uma ilha, pratos com sabor a mar estão presentes em todos os cantos, como este saboroso guisado de arroz que saboreámos em La Restinga.

Arroz caldoso con sabor a mar en el restaurante La Laja, La Restinga
Arroz con sabor a mar na Tasca La Laja, La Restinga (permanentemente fechado)

Não provámos muitos dos outros pratos da gastronomia tradicional porque são pratos de carne e nós não somos carnívoros, mas coelho, cabrito ou cabra são elementos típicos da cozinha Herreña.

Na maioria das vezes, os restaurantes Herreños vão surpreendê-lo para melhor: comida saborosa e abundante e serviço muito amigável.

Restaurantes em La Restinga

Aqui estão alguns dos restaurantes recomendados em La Restinga:

Arepas riquísimas en la Zumeria La Restinga
Deliciosas Arepas em Zumeria La Restinga
  • Bar Mar de Las Calmas e Bar Tasca Pizzería La Avenida – Dois terraços um ao lado do outro no cais. Bebemos algumas cervejas e tapas, 23 euros no total.
  • Tasca la La Laja (aparentemente fechada para sempre :(. No seu lugar está Tasca El Rincón, que não sabemos se mantém a qualidade da anterior): Fomos algumas vezes, a primeira vez ao jantar, partilhámos algumas amêijoas a la marinera, com vinho e cerveja, por 12 euros. Tinha-nos sido recomendado no centro de mergulho El Tamboril, e disseram-nos que o melhor a fazer era encomendar um prato de arroz, por isso fizemo-lo pela segunda vez. Foi espetacular, por 30 euros para dois, com uma bebida.
Arroz caldoso de la Tasca La Laja
Arroz de la Tasca La Laja (definitivamente fechado)
  • La Restingolita: peixe fresco e profissionalismo na orla marítima. Fomos almoçar com os nossos companheiros de mergulho Borja e Tania no nosso último dia em La Restinga e gostámos muito.

Restaurantes em El Pinar

  • La Sabina (recomendado por Miguel Angel que conhecemos no Monsters Divers em Pulau Weh), um restaurante local onde se pode comer carne de cabra.

Restaurantes em Frontera

  • Restaurante El Guanche, Frontera (22 euros, salada e salpicón de peto)
  • Restaurante Il Pomodoro, italiano com pizzas recomendadas
  • La Taguarita, um lugar para petiscos. Encomendámos arepas, tequeños e um par de bebidas por 15 euros.
  • La Bodeguita de Fa (recomendado pela nossa amiga Joana Lima): risoto, carpaccio de vaca e fritura mista.
  • Las flores del mar (parece ter fechado de vez :( ) – definitivamente o nosso restaurante favorito na ilha, 44 euros comprando uma garrafa de vinho para levar, com dois pratos e sobremesa. Fomos duas vezes e se estivéssemos lá por mais dias, iríamos de novo.
Varios de los platos que probamos en nuestro restaurante favorito en la isla "Las Flores del Mar": tortellini de espinaca y rúcula con almogrote y gambas, spaghetti fresco con bogavante, langostinos al horno con naranja, ensalada de burrata
Alguns dos pratos que provámos no nosso restaurante favorito da ilha “Las Flores del Mar” (infelizmente, fechado de vez): tortellini com almogrote e camarão, esparguete fresco com lagosta, camarão assado com laranja, salada de burrata, etc.
Nuestra comida en El Guanche: ensalada con queso herreño a la plancha y salpicón de peto
A nossa refeição em El Guanche: salada com queijo Herreño grelhado e salpicón de peto (um prato típico).

Restaurantes em Las Puntas

  • Restaurante Puntagrande: uma experiência gourmet num cenário mágico, num dos mais pequenos hotéis do mundo. Um menu delicioso e original com um sabor do mar e um serviço requintado.
  • Restaurante Lays (recomendado pela nossa amiga Joana Lima): comida tradicional, peixe do dia e bons vinhos de El Hierro (até têm os seus próprios). Eles recomendam o polvo frito, as lapas e o peixe fresco.

Restaurante Mirador de la Peña

  • Mirador de la Peña: subimos para jantar e para ver o pôr-do-sol (o jantar foi de 55 euros para nós os dois, cocktails incluídos). Na nossa opinião, considerando a relação qualidade/preço, melhor ir beber um copo ao pôr-do-sol e jantar noutro local, não achámos que a comida fosse espetacular. É melhor ver o pôr-do-sol lá, mas depois ir jantar a La Pasada, que fica nas proximidades,
  • La Pasada: ótima alternativa ao Mirador de La Peña para o jantar, excelente comida e serviço, e, mais barato.
  • Quesadillas Guarazoca: é aqui que fazem algumas das famosas quesadillas de El Hierro num forno a lenha, para que se possa parar para comprar algumas.

Restaurante em Echedo

Embora não tenhamos ido, foi-nos recomendado o restaurante La Higuera de La Abuela.

Restaurantes em Valverde

Quase não passámos tempo algum em Valverde, por isso não comemos lá, mas estes dois restaurantes foram-nos recomendados:

  • La mirada profunda: Considerado um dos melhores restaurantes da ilha. Boas opiniões sobre o polvo guisado com batatas enrugadas e muito bom mojo, e salada com abacate e melão.
  • La taberna de la villa: Recomendado mas não conseguimos ir (e parece ter fechado permanentemente :()

Restaurantes em La Caleta

Antes de regressar ao aeroporto, decidimos dar um último mergulho em La Caleta, e tomar um almoço ligeiro (uma sandes de frango) com um par de tintos de Verão (11 euros no total), num café que tinha acabado de abrir e cujo dono era encantador, Cafetería & Repostería La Osa Mayor (parece que fechou :()

La Osa Mayor en La Caleta
Inês na esplanada do Ursa Maior em La Caleta

Roteiros de viagem para El Hierro

Como já viu, El Hierro tem muito a oferecer! Aqui estão alguns roteiros sugeridos com base no número de dias de que dispõe para visitar a ilha.

Ines y Chris mirando, desde arriba, la Maceta
Randomtrip e La Maceta

O que visitar e fazer em El Hierro em 2 ou 3 dias (um fim-de-semana)

Embora El Hierro seja uma das mais pequenas das Ilhas Canárias, acreditamos que um fim-de-semana não é suficiente para a descobrir e, muito importante, desfrutar de tudo o que tem para oferecer.

Se quiser apenas verificar os locais pode até geri-lo, mas se quiser relaxar numa das muitas piscinas, fazer algumas caminhadas ou apreciar as vistas dos miradouros, precisará de mais tempo.

Como nem sempre há tempo disponível, se tiver apenas 2-3 dias para visitar El Hierro, recomendamos o seguinte roteiro, que é bastante apertado, tendo como base, Frontera.

  • Dia 1: Chegada de manhã, recolha do carro alugado (ida ao hotel/apartamento) e iniciar o charco-hopping (escolha quantas paragens de mergulhoos quer fazer). Do aeroporto a Frontera tem La Caleta, Tamaduste, Charco Manso e Pozo de las Calcosas. Pode parar para almoçar em Las Puntas, e à tarde continuar o Charco-hopping (tem La Maceta, Charzo Azul e Pozo de la salud). Pode voltar antes do pôr-do-sol para o ver do Miradouro de la Peña e jantar lá ou em La Pasada, ao lado.
  • Dia 2: Começamos o dia com a rota dos miradouros; de Frontera subimos a HI-1 em direção ao miradouro da Jinama, continuando até aos miradouros de Isora e Las Playas. Vamos até La Restinga (pode almoçar lá ou no caminho de volta em La Sabina – El Pinar). Depois paramos em Tacorón e depois voltamos a El Sabinar, parando no caminho no miradouro de El Julán. Visitamos o Sabinar e, se houver tempo, o miradouro de Los Bascos. Antes do pôr-do-sol, temos de estar a caminho do farol de Orchilla (a distância não é longa mas temos de ir muito devagar devido ao estado da estrada), onde veremos o pôr-do-sol. Voltamos pela rota da nossa “base”, Frontera, para jantar e dormir.
  • Dia 3: Último dia! Dependendo da hora do seu voo, pode ainda desfrutar mais ou menos. Recomendamos-lhe que vá a Las Playas de manhã, pare em Timijiraque no regresso e, dependendo do tempo que tiver, pode visitar um charco que não viu no primeiro dia, antes de regressar ao aeroporto.
Atardecer en el Faro de Orchilla
Pôr-do-sol no Farol de Orchilla

O que visitar e fazer em El Hierro em 4 ou 5 dias

Na nossa opinião, se não fizer submarinismo, 4 ou 5 dias são o tempo ideal para conhecer a ilha de El Hierro. Dá-lhe tempo para visitar alguns dos seus lugares mais impressionantes, mas também para relaxar num dos seus charcos. Aqui está o nosso roteiro recomendado:

  • Dia 1: Chegada de manhã, recolha do carro alugado e charco-hopping (escolhe quantas paragens quer fazer). Do aeroporto a Frontera tem La Caleta, Tamaduste, Charco Manso e Pozo de las Calcosas. Pode parar para almoçar em Las Puntas, e à tarde continuar o Charco-hopping (tem La Maceta, Charzo Azul e Pozo de la salud). Pode voltar antes do pôr-do-sol, para o ver, do Miradouro de la Peña e jantar lá ou em La Pasada, ao lado.
  • Dia 2: Percurso pedestre por El Julán ou La Llanía de manhã, para visitar El Sabinar, El Verodal e Faro de Orchilla à tarde (com o pôr-do-sol no Farol de Orchilla). Jantar em Frontera.
  • Dia 3: Etapa dos miradouros: Jinama, Isora, Las Playas, pela manhã, Tacorón e La Restinga, pela tarde.
  • Dia 4: Relaxe nas poças que não viu no primeiro dia, e visite Las Playas e Timijiraque.
  • Dia 5: Arbol Garoé de manhã e se tiver tempo antes do voo, pode visitar um charco em falta (por exemplo, La Caleta ou Tamaduste estão perto do aeroporto).
Chapuzón en el Charco Azul
Nadar nas águas límpidas do Charco Azul

O que visitar e fazer em El Hierro numa semana (7 ou 8 dias) com submarinismo incluido

Passámos 9 dias em El Hierro, 3 dos quais Inês fez submarinismo (como mencionado acima, nos dias em que mergulha não é recomendável sair de La Restinga e arredores porque a estrada o obriga a subir acima dos 1000 metros de altitude).

Adaptámos o nosso roteiro durante 7 a 8 dias (uma semana), que esperamos que sirva de guia para si.

  • Dia 1: Chegada de avião e transferência em carro alugado para La Restinga
  • Dia 2: Mergulho de manhã, piscinas naturais de Tacorón à tarde.
  • Dia 3: Mergulho de manhã, Tacorón e centro vulcanológico à tarde.
  • Dia 4: Na rota de caminhada matinal através da floresta laurissilva em La Llanía, e à tarde de carro ao longo da costa ocidental da ilha: miradouro de El Julán, Santuario Virgen de Los Reyes, El Sabinar, miradouro de Los Bascos. Pôr-do-sol no farol de Orchilla e continuar até Frontera, onde ficaremos os restantes dias.
  • Dia 5: Charcos (La Maceta e Los Sargos), praia Arenas Blanas/El Verodal e pôr-do-sol de novo em Faro de Orchilla ou regresso a Frontera.
  • Dia 6: Miradouro de Las Playas, Miradouro de Isora, Miradouro de Jinama, Charco Azul, Charco Los Sargos, Charco Manso e o seu arco, Miradouro de La Peña
  • Dia 7: Las Puntas, Las Playas, Timijiraque, Pozo de las Calcosas, Mirador de la Peña
  • Dia 8: Garoé árvore, piscinas e aeroporto de La Caleta.
Senderismo por el bosque de hadas de El Hierro: La Llanía
Caminhadas pelo bosque de fadas de El Hierro: La Llanía

Transporte: alugar um carro em El Hierro

Embora existam autocarros públicos, a melhor maneira de contornar a ilha e desfrutá-la ao máximo é alugar o seu próprio carro, para que possa poupar tempo nas viagens, chegar a lugares onde o autocarro não vai, e nas horas que quiser (para que possa desfrutar daqueles pores-do-sol espetaculares).

A nuestro coche de alquiler lo bautizamos "Lava" por su color y por ser de una isla volcánica como es El Hierro
Baptizámos o nosso carro de aluguer “Lava” devido à sua cor e porque com esta “máquina” explorámos uma ilha vulcânica como o El Hierro.

Empresas de aluguer de automóveis em El Hierro

Normalmente alugamos com a Sixt porque são geralmente os que têm a melhor relação preço/qualidade (quilómetros ilimitados, menos “armadilhas” em relação à gasolina e assim por diante). Já conhecemos os seus termos e condições por termos alugado com eles tantas vezes, por isso sabemos no que nos estamos a meter.

Nas Ilhas Canárias, contudo, a melhor opção de preços e condições são as empresas locais de aluguer como a Cicar ou a Pluscar. Existem várias empresas para alugar um carro em El Hierro, tendo estas duas, as melhores condições (sem surpresas!):

  • Pluscar Não conhecíamos esta empresa e acabou por ser uma descoberta tanto em termos de preço como em termos de tratamento e condições.
  • Cicar: uma das empresas de aluguer de automóveis mais conhecidas nas Ilhas Canárias, têm também condições muito boas e preços baratos.
Chris y Lava en El Hierro
Chris e Lava em El Hierro

Preços de aluguer de automóveis em El Hierro e a nossa experiência com a Pluscar

No nosso caso, na Pluscar era mais barato e lemos boas críticas sobre eles, por isso decidimos tentar. Foi uma grande decisão! E aqui dizemos-lhe porquê:

  1. Preço: 108,90 euros para 9 dias de aluguer, com tudo incluído (12 euros por dia).
  2. Condições: no início pensámos que havia um senão, mas esteve tudo bem. O preço inclui tudo:
    1. Quilometragem ilimitada
    2. Seguro totalmente abrangente, sem franquia
    3. Regresso com o mesmo nível de combustível
  3. Atenção ao cliente: excelente em todos os sentidos
    1. Eles deram-nos um modelo superior pelo mesmo preço (um Renault Clio em vez de um Fiat Panda).
    2. O combustível estava 7/8 (nestes casos, normalmente dão-no por inteiro) e disseram-nos literalmente, para tentar devolvê-lo com aproximadamente a mesma quantidade. Existem apenas 3 estações de serviço em El Hierro, por isso não se preocupe se entregar um pouco abaixo do que estava.
    3. Também alugámos com eles em Tenerife, depois de El Hierro, e eles permitiram-nos fazer alterações à reserva num curto prazo e sem sobretaxas.

Esclarecimento: não temos qualquer relação com a Pluscar, nem qualquer acordo para falarmos sobre eles; há tantos problemas e letras pequenas com empresas de aluguer de automóveis que quando recebemos um que excede as expectativas, temos de lhes falar também sobre eles.

Do que lemos, Cicar oferece condições muito semelhantes, embora no nosso caso o preço de aluguer fosse mais elevado, pelo que escolhemos a Pluscar.

Postos de gasolina em El Hierro

Como mencionámos, existem apenas 3 estações de serviço em El Hierro: uma em Frontera, uma em Pinar (perto de La Restinga) e uma em Valverde (a mais próxima do aeroporto).

Embora a ilha seja pequena, a sua orografia faz com que passe bastantes horas ao volante, e terá de fazer muitas subidas e descidas, pelo que consome mais do que parece e é melhor ser cauteloso se estiver a ficar sem combustível.

O mapa acima mostra também as estações de serviço, e aqui pode também encontrá-las para que as possa localizar facilmente:

Las carreteras serpenteantes de El Hierro
As estradas sinuosas de El Hierro. É linda esta ilha, não é?

Onde estacionar em El Hierro

El Hierro é a ilha menos visitada pelos turistas das Canárias, o que garante disponibilidade, bons preços, descontração e bom serviço. Portanto, como descobrimos durante a nossa visita (em meados do Verão, em Julho de 2018), não terá quaisquer problemas de estacionamento em lado nenhum. Tanto em La Restinga como em Frontera não tivemos problemas em estacionar em frente ou muito perto do nosso alojamento durante os 9 dias que lá passámos.

Quanto custa uma viagem a El Hierro?

Dar um orçamento é complicado porque depende muito do seu estilo de viagem. O que podemos fazer é dar-lhe um guia de preços e pode calcular o seu orçamento com ele:

  • Voos: com companhias aéreas de baixo custo como a CanaryFly pode encontrar voos a partir de 40 euros, ida e volta (o Binter é normalmente mais caro), de Tenerife Norte ou Gran Canaria. A isto teria de acrescentar o voo para Tenerife ou Gran Canaria de Lisboa (com uma escala) ou Porto (voo directo para Tenerife com a Ryanair). Recomendamos a comparação de voos em Skyscanner e Kiwi, que também podem ser encontrados a partir de cerca de 40 euros de ida e volta com as melhores ofertas, embora a mais comum, especialmente na época alta, seja de cerca de 80-100 euros.
  • Aluguer de automóveis: entre 8 e 30 euros por dia para o carro mais barato (dependendo da empresa e do número de dias), tudo incluído. Para nós custou 12 euros por dia durante uma semana com a Pluscar. A gasolina é mais barata nas Ilhas Canárias, dependendo do número de quilómetros percorridos, uma vez que um depósito de gasolina para um carro económico é de cerca de 30-40 euros.
  • Alojamento: a partir de 30 euros/noite para um quarto com casa de banho privada ou apartamento com auto-serviço, localizado centralmente.
  • Refeições em restaurante: entre 10 e 20 euros por pessoa
  • Refeições na praia (sanduíches) ou tapas num bar de praia: entre 3 e 10 euros por pessoa.

Se mergulhar, terá de adicionar o número de mergulhos que faz.

  • Mergulhos: 25 euros/dia, assumindo que fará pelo menos 4 mergulhos = 100 euros.

No total, como orientação, uma viagem de 4 ou 5 dias a El Hierro com um carro alugado pode custar entre 300 e 400 euros por pessoa (com as opções mais baratas de carro, alojamento e restaurantes). Uma viagem de uma semana a El Hierro, com um carro alugado e 4 mergulhos pode custar entre 550 e 700 euros por pessoa.

Paisaje impresionante cerca del Faro de Orchilla
Paisagem de cortar a respiração perto do farol de Orchilla

Apps úteis para viajar a El Hierro

Recomendamos algumas aplicações a instalar no seu telemóvel que serão úteis para a sua viagem a El Hierro:

  • Windy (Android/iOS/Web): aplicação essencial para as nossas viagens, ainda mais nos Açores. Permite-lhe ver previsões de chuva, nuvens, vento, etc. para o ajudar a planear os seus dias com base no tempo (pois há lugares que perdem muito, dependendo do tempo). Obviamente, as previsões não são 100% fiáveis. Também mostra as webcams disponíveis
  • GoogleMaps (Android/iOS): é aquele que utilizamos para guardar/classificar todos os lugares para onde queremos ir/já fomos e como GPS nos carros alugados. Pode ver as opiniões de outras pessoas sobre os locais, fotografias, menus de restaurantes, números de telefone dos locais para os contactar, etc.
  • Maps.me (Android/iOS): aplicação semelhante ao Google Maps mas funciona offline (embora o Google Maps também possa funcionar offline) e em muitos casos tem informação que o Google Maps não tem, especialmente para trilhos. Útil sempre que vai fazer um trilho, para se orientar, descarregar o percurso a partir do site oficial dos trilhos dos Açores (clique em Downloads->GPS), etc.

Dicas para desfrutar de El Hierro

  • Respeitar a fauna e a flora. Se vir um animal terrestre ou marinho, não o toque, não o danifique, não o assuste e não o alimente . Não interfira nos seus processos naturais, contribuindo para a alteração do seu comportamento.
  • Seja respeitoso com as Sabinas herreñas (assim como com o resto da natureza), respeite as vedações e não toque, abrace, corte, pise sobre elas ou faça qualquer outra coisa que possa afetar a sua preservação.
  • Não seja cúmplice de maus tratos a animais!
  • Respeite as outras pessoas e a ilha: não toque a sua música alto na praia (se quiser ouvir música, use auscultadores), não deixe lixo, não atire pontas de cigarro, etc. Deixe a praia melhor do que a encontrou.
  • Em algumas praias os banhos são perigosos devido a fortes correntes. Não seja corajoso.
  • Viaje sempre com seguro de viagem: despesas médicas, roubo ou problemas com o seu avião numa viagem podem custar-lhe muito dinheiro, por isso o ideal é fazer um seguro de viagem. Utilizamos sempre a IATI e recomendamo-la. Se subscrever o seu seguro através deste link, recebe um desconto de 5%.
Bello paisaje herreño
Bela paisagem Herreña

Checklist: o que levar na sua mochila/mala para El Hierro

Aqui está uma lista de itens essenciais que não deve esquecer de levar consigo na sua viagem para a ilha de El Hierro:

  • Protetor solar amigo do recife, ou seja, livre de químicos nocivos aos corais, sem oxibenzonas, e não testado em animais, como este ou este.
  • Boné, o sol é muito forte
  • Óculos de sol
  • Uma garrafa de água como uma destas para levar sempre água consigo, pois estará por vezes em praias isoladas e na maioria das praias intactas não há sítio para a comprar. Embora em algumas partes das Ilhas Canárias não se possa beber água da torneira, em El Hierro pode-se , como aponta Juan Andrés nos comentários, e de facto é uma das melhores (até se pode beber das fontes que se encontram nos trilhos, embora em caso de dúvida, não o faça).
  • Um protetor de pescoço como um destes para o proteger do vento e da areia.
  • T-shirt de manga comprida de lycra com proteção UV que usamos para nos proteger da água fria ou do sol ao mergulhar (ou mesmo para mergulhar, por baixo do neoprene), como uma destas.
  • Kit/Óculos de mergulho se quiser trazer o seu próprio, caso contrário pode alugar. Aqui está um kit por menos de 20 euros.
  • Saco impermeável, para manter os seus dispositivos eletrónicos seguros no barco de mergulho/snorkel ou na praia. Este, por exemplo, custa 12 euros.
  • Toalha de microfibra, que ocupa muito pouco espaço e que irá utilizar para a praia. Se não tiver nenhuma pode comprar as típicas da Decathlon ou estas da Amazon.
  • Câmara para gravar as aventuras em El Hierro. Levámos um Sony A5100 e um GoPro para imagens subaquáticas.
  • Powerbank: com tantas fotografias, vai gastar muita bateria, por isso é sempre uma boa ideia levar consigo uma powerbank. Viajámos com estes 2 (Xiaomi e Anker), que nos permitem carregar os nossos smartphones, câmara fotográfica e GoPro.
  • Kit de primeiros socorros: o nosso kit de primeiros socorros inclui um medicamento contra os enjoos marítimos (como a biodramina para os enjoos nos barcos), antibióticos, anti-diarreicos (e um probiótico para nos ajudar a recuperar mais rapidamente), anti-histamínicos, analgésicos e antipiréticos. E, claro, o nosso seguro de viagem (através deste link, recebe um desconto de 5%).
Monumento Natural de Las Playas
Monumento Natural Las Playas

Tudo isto irá certamente aumentar o seu desejo de visitar a bela ilha de El Hierro, mas para que compreenda porque se tornou a nossa ilha Canária favorita, é essencial visita-la…

Ya tenemos falta de Hierro en el cuerpo... ¡Qué ganas de volver!
Já temos falta de “ferro” (hierro, em espanhol) no corpo… Mal podemos esperar para voltar!

Boa Viagem!

Gostou do nosso guia? Pode poupar e apoiar o nosso trabalho!

Se o nosso guia foi uma boa ajuda para a sua viagem, pode apoiar este projeto e poupar nas suas reservas usando os seguintes links:

  • 5% de desconto no seu seguro de viagens com a IATI (inclui cobertura Covid-19)
  • Até 15% de desconto na Booking.com
  • Alugue um carro ao melhor preço com DiscoverCars
  • Reserve os seus tours com antecedência e não fique sem lugar com a Civitatis
  • Encontre voos baratos no Skyscanner e na Kiwi
  • Não fique sem internet na sua viagem com os cartões SIM da Holafly até 5% de desconto
  • Peça um cartão Revolut, para levantar dinheiro sem comissões em todo o Mundo

Disclaimer: Este guia contém links de afiliados o que significa que ao usá-los, recebemos uma pequena comissão no Randomtrip. A si não lhe custa nada e, por vezes, até lhe sairá mais barato pelos descontos que conseguimos e a nós ajuda-nos e motiva-nos a continuar a criar guias tão completos quanto este.

5/5 - (6 votes)

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *