Guia para visitar Bogotá na Colômbia: dicas, onde ir, onde comer, onde dormir

Bogotá é tão eclética e heterogénea que ao caminhar de um bairro para outro pode parecer que estamos numa cidade diferente. É enorme em tamanho e na quantidade de planos por isso é importante decidir o que fazer porque conhecer tudo é impossível. O ritmo da cidade convida a não parar mas nós recomendamos-te parar para captar a sua essência. Tem fama de perigosa mas a verdade é que todos os dias que passamos por lá não o sentimos em nenhum momento. É óbvio que, como em qualquer grande cidade há que saber onde se vai e por onde se deslocar. E é para isso mesmo que serve esta guia.

El mejor museo de Bogotá está al aire libre, en sus calles.

O melhor museu de Bogotá está ao ar livre, nas suas ruas.

Quando ir a Bogotá

Bogotá está a 2600 metros sobre o nível do mar, as temperaturas são frescas e bastante constantes durante todo o ano, como tal, qualquer época é boa para ir a Bogotá.

A temperatura média aproximada é 14º todo o ano, com máximas de 20-21º e mínimas de 7º.

Si tienes suerte como nosotrxs te puede tocar un día con sol para disfrutar de las vistas desde Monserrate

Aproveita um dia com sol para desfrutar das vistas desde Monserrate

Como comentámos anteriormente, qualquer época é boa para visitar Bogotá: as estações não estão muito definidas e a temperatura não varia muito. Se queres escapar ao frio, em teoria, os melhores meses (quando faz menos frio e há menos possibilidades de chuva) seriam de Dezembro até Março. De qualquer maneira, seja quando fores, leva roupa e calçado adequado pois à noite arrefece bastante.

Quantos dias dedicar a Bogotá

Numa viagem de 2 semanas pela Colômbia, é compreensível que não dediques todos os dias que a capital colombiana merece mas tenta reservar pelo menos 2 dias inteiros para desfrutar da sua oferta cultural e gastronómica.

Guia para desfrutar de Bogotá ao máximo

O que visitar

Miradouro de Monserrate

Chris en el impresionante mirador de Monserrate

Chris no impressionante miradouro de Monserrate

Não podes ir à capital sem contemplar a magnitude dos 8 milhões de pessoas ( “mal contados” segundo nos disseram) a 3200 metros. Não vês o fim da cidade! É impressionante!

Pode-se subir ao miradouro de Monserrate de três formas: de funicular, de teleférico (atualmente não está disponível para manutenção) ou a pé. De funicular/teleférico custa 20000 pesos ida e volta por pessoa (uns 6€), 12000 pesos se fores no domingo (uns 3€) e tem os seguintes horários:

  • Segunda a Sábado: 6:30 às 23:30 (vendem-se tickets até às 22:30)
  • Domingos: 5:30 às 16:30
  • Feriados: 6:30 às 16:30

Verifica bem os horários e preços em http://www.cerromonserrate.com/html/es/ já que estes podem mudar.

El mirador de Monserrate

O miradouro de Monserrate

Chorro de Quevedo

El Chorro de Quevedo, en Candelaria

O Chorro de Quevedo, em Candelaria

Uma praça cheia de vida. Quase obrigatório tomares uma chicha (uma bebida alcoólica típica colombiana, feita principalmente de milho) que vendem por aí na rua e, si quiseres, acompanha-a de uma oblea (uma espécie de bolacha muito fina) também à venda em Chorro de Quevedo. Costumam haver pessoas a contar histórias (os famosos cuenta-cuentos) sobretudo aos fins de semana, música e, claro, muita arte urbana! O melhor é que desças a rua do Embudo (uma das ruas que sai do Chorro de Quevedo) e te deixes levar pela melhor arte urbana que há na cidade.

Calle del Embudo, una de las calles que sale del Chorro de Quevedo

O início da rua do Embudo, uma das ruas que sai do Chorro de Quevedo

Praça de Bolívar e a Séptima (o septimazo)

Plaza de Bolívar, la plaza principal de Bogotá

Praça de Bolívar, a praça principal de Bogotá

No centro da praça principal da cidade encontra-se, lógicamente, uma estátua em homenagem a Simón Bolívar. Encontra-se também o importante Palácio da Justiça, o Capitólio Nacional, a Catedral Basílica Metropolitana Primada da Colômbia, a Casa do Conselho Eclesiástico, a Capela do Sacrário, o Palácio Arzobispal, Colegio Mayor de San Bartolomé e o Palácio Liévano que é a sede da Alcaldía Mayor de Bogotá. Com tantos edifícios históricos não é de estranhar, pois, que tal praça seja considerada Monumento Nacional da Colômbia.

La estatua de Simón Bolívar en el centro de la plaza

A estátua de Simón Bolívar no centro da praça

Esta praça é especialmente emblemática já que a 6 de novembro de 1985, um comando do grupo guerrilheiro M-19 tomou controlo do Palácio da Justiça, seguido de uma missão destrutiva de recuperação militar na qual morreram 98 pessoas, incluindo 11 magistrados. Foi a partir daí e durante toda a década dos anos 90 que se intensificou o conflito armado entre o Estado, grupos paramilitares de extrema direita, guerrilheiros de extrema esquerda e traficantes de droga.

Un señor alimentando las palomas residentes de la plaza

Um senhor a alimentar as pombas residentes da praça

A praça está localizada entre as ruas Séptima e Octava. A Séptima, também conhecida pelos bogotanos e bogotanas como o Septimazo é uma estrada pedestre que vale a pena percorrer inteirinha (de dia) para ver o ambiente: os cantares dos vendedores locais e a música de rua são a banda sonora por excelência.

Plaza de Bolívar, Bogotá

Praça de Bolívar, Bogotá

Palacio de la Justicia, Bogotá

Palácio da Justiça, Bogotá

Una de las calles del centro de Bogotá

Uma das ruas do centro de Bogotá

Museus

Museu do Ouro
Máscaras de oro en el Museo del oro, Bogotá

Máscaras de ouro no Museu do Ouro, Bogotá

Considerado um dos melhores museus de história do Mundo, é um dos museus mais famosos e mais completos da capital. Neste museu fazem um passeio ao passado, através da exposição (por vezes interativa) de peças de ourivesaria e cerâmica de culturas indígenas, de todo o período pré-colombiano.

De terça a sábado das 09:00 às 18:00, domingos e feriados das 10:00 às 16:00. Preço da entrada: 3.000 pesos de terça a sábado, entrada livre aos domingos.

Museo del Oro, Bogotá

Relato Kogui no Museu do Ouro, Bogotá

Mambo (Museu de Arte Moderna de Bogotá)
Chris en Mambo

Chris no Mambo

Se gostas de arte moderna, preferirás ir ao Mambo. Nós, reconhecemos, esperávamos mais. Pareceu-nos muito mais completo e gostamos muito mais do MAMM (Museu de Arte Moderna de Medellín) por exemplo, mas vale a pena dar uma olhadela e ver que exposições temporais e palestras existem quando fores.

De terça a sábado das 10:00 às 18:00. Preço da entrada: 10.000 pesos. Estudantes e docentes com cartão: 7.000 pesos.

El mural fuera del Mambo

O mural fora do Mambo

Um museu que nos deu muita pena não ter ido e tem aspeto de ser muito interessante é o Museu de Arte Contemporânea de Bogotá. Neste caso está aberto de terça a sexta das 09:00 às 18:00, sábado das 10:00 às 16:00. Preço da entrada: 3.000 pesos de terça a sábado, entrada livre nos últimos sábados do mês.

Mambo en Bogotá

Mambo em Bogotá

Fragmentos: Espacio de Arte y Memoria
La entrada de Fragmentos

A entrada de Fragmentos

Um plano imprescindível na capital colombiana. Sem dúvida das melhores exposições a que fomos nos últimos tempos e do mais recomendável para ir em Bogotá. A escultora colombiana Doris Salcedo teve uma ideia: fundir as 8994 armas que se entregaram à ONU em 2017 com o acordo de paz e construir algo novo…Fragmentos.

Basicamente, com o acordo de paz do governo colombiano com as FARC em 2016 , no ano seguinte entregaram-se as armas e negociou-se que fossem usadas para fazer uma obra de arte. Entregaram-se 8994 armas que equivaleram a 37 toneladas de metal que atualmente são o solo deste lugar de arte e memória.

37 toneladas de metal de las armas fundido para crear la base de un espacio de memoria histórica

37 toneladas de metal das armas fundido para criar a base de um espaço de memória histórica

A forma do metal, o seu relevo, foi criada por um grupo de mulheres usadas como arma de guerra durante o conflito (como o são em todas as guerras). Violadas, maltratadas, objetualizadas, usadas como troféu, como moeda de câmbio pelos diferentes grupos armados, tanto das FARC como do Governo.

Para criar ditos relevos, estas 17 sobreviventes de violência sexual bateram e martelaram o metal durante vários dias, como uma espécie de catarse. No documentário que vês durante a exposição algumas contam que no início as marteladas se assemelhavam a tiros mas que finalmente chegavam a uma tranquilidade, a um perdão sem esquecimento. “Se se podem fundir as armas, também se pode fundir o ódio na Colômbia” dizia uma.

Nuestros pies en Fragmentos

Os nossos pés em Fragmentos

Depois de ouvir estas incríveis mulheres e as suas histórias e conhecer todo o processo é muito duro caminhar por esse solo. “As armas como o chão, como a base da memória. As vítimas de violência sexual forjam este metal em direção a uma nova realidade” comenta Doris Salcedo no documentário.

El suelo de Fragmentos

O solo de Fragmentos

O objetivo da escultora é que este seja precisamente um espaço de arte e memória onde outros artistas venham expor a sua narrativa durante os próximos 57 anos que o espaço estará aberto (embora sejam narrativas antagónicas à sua). 57 anos que são os mesmos anos que durou o conflito. “Continuar o diálogo neste espaço. Diálogos difíceis mas diálogos”.

Salida de Fragmentos

Saída de Fragmentos

Outros museus

Se há algo que não falta em Bogotá são os museus! Os anteriores são aqueles a que nós fomos porque nos chamaram mais a atenção, mas deixamos-te aqui outros que não nos deu tempo de visitar e que consideramos interessantes

La Calera com um canelazo

La Calera de noche

La Calera de noite

Um plano para fazer de noite é apanhar um táxi até la Calera e desfrutar das vistaças de Bogotá à noite. Aí mesmo vendem “canelazos”, nem duvides em acompanhar o momento com um. O canelazo é uma bebida quente pela qual a Inês ficou viciada no país que consiste em aguardente, açúcar, canela e limão. Perfeita para entrar em calor!

Con Duver, nuestro amigo bogotano, disfrutando de las vistas en la Calera de noche con canelazos calentitos de acompañamiento

Com Duver, o nosso amigo bogotano que conhecemos em Cartagena e que se ofereceu a levar-nos de carro até la Calera. Aqui, desfrutando das vistas de la Calera de noite com canelazos quentinhos de acompanhamento

Street art nas ruas de Bogotá

Deja que Bogotá te saque sus colores

Se gostas de arte urbana, Bogotá está repleta dela! Basta perderes-te um pouco pelas ruas de La Candelaria ou por Chapinero para ir encontrando diferentes obras cheias de cor.

Una de las obras de street art más famosas de Bogotá

Inês com uma das obras de street art mais famosas de Bogotá na rua do Embudo

Se queres conhecer mais sobre a street art da cidade, todos os dias (às 10h e às 14h) há um evento no parque dos jornalistas para deixar que Bogotá te mostre as suas cores, com guia. O Bogota Graffiti Tour faz um passeio pelas principais obras de arte urbana da cidade.

El parque de los periodistas, Bogotá

O parque dos jornalistas, Bogotá

Calle de la Candelaria

Rua da Candelaria

Se preferires, também há outro tour de street art que se faz de bicicleta

Más street art increíble en las calles de Bogotá

Mais street art incrível nas ruas de Bogotá

Street Art en la Candelaria

Street Art em la Candelaria

Trama Casa Creativa

Recomendados por Traviat chegamos aqui. Trama é literalmente uma casa criativa e alternativa no bairro de Chapinero Alto onde encontras um pouco de tudo: um cabeleireiro moderno onde te cortam o cabelo (De Rulo), uma loja bem fixe onde podes comprar uma camisola ou um colar e a nossa preferida: uma livraria onde só há autoras nas suas estantes! Sim, chama-se ‘El Telar de las Palabras’ e é uma pequena joia :)

El Telar de las Palabras

El Telar de las Palabras

Ir ao teatro

Estar na capital é uma boa opção para ir ver uma obra. Nós fomos à companhia teatral La Maldita Vanidad ver a obra “de ratones y hombres” (a famosa obra de Steinbeck mas adaptada à realidade colombiana) e adoramos. Muito recomendável.

Outras opções para ir ao teatro (todas recomendadas por Traviat):

Ir ao cinema

Outro grande plano é ir ao cinema. Nós adoramos duas salas em especial, ambas de cinema alternativo: o Cine Tonalá (onde vimos o polémico e proibido documentário sobre o processo de paz “La Negociación”, que por certo desde maio de 2019 podes ver online em Mowies) e Cinema Paraíso (onde fomos ver o último filme de Gaspar Noé, “Clímax”, que estava de estreia).

Este último, além de poderes tomar algo enquanto desfrutas do filme (sim sim, tem mesas em frente aos bancos) está no bairro de Usaquén, um bairro boémio onde podes beber uma BBC (a famosa cadeia de cerveja bogotana que encontrarás por todas as partes) ou jantar num dos seus muitos restaurantes enquanto discutes o que acabas-te de ver. Foi isso mesmo que nós fizemos ;)

Nosotrxs con Luis Javier y Santiago disfrutando de una variedad de BBC.

Nós com Luis Javier e Santiago, de Traviat a desfrutar de uma variedade de BBC.

Feira da Ladra de Usaquen

Usaquen era há algum tempo uma aldeia perto de Bogotá, mas com o crescimento da cidade, hoje em dia é um bairro cheio de restaurantes e vida. Além disso, Usaquén é muito recomendável para ir aos domingos já que há feira da ladra, se estiveres um domingo pela capital já sabes onde tens que ir.

La Macarena

La Macarena é um bairro relativamente perto de La Candelaria, onde muitos artistas vivem na atualidade e converteu-se num bairro boémio onde há bastantes ofertas gastronómicas.

Podes perder-te pelos seus pequenos restaurantes, galerias de arte ou inclusivo ver o por do sol no parque da independência.

Tour de frutas no mercado Paloquemao

Se adoras os mercados e as frutas (e a Colômbia é o paraíso das frutas), um bom plano é fazer o tour de frutas no mercado de Paloquemao. Dura umas 3 horas e levam-te ao colorido mercado de Paloquemao onde aprenderás sobre as diferentes frutas que vendem lá (além de as provar).

Frutas en mercado paloquemao

Frutas no mercado de Paloquemao – Foto de mariadcperrier

Parques de Bogotá

Bogotá conta também com vários parques aos quais podes ir se procuras um “respiro” dentro da cidade. Alguns deles (recomendados por Traviat):

Onde comer

  • Prudencia: Vale a pena desfrutar do menu de um dos melhores restaurantes de Bogotá. Por aproximadamente 20€ o curso de vários pratos irá deixar-te em dúvida de qual gostaste mais: desde a manteiga caseira às finas ervas com pão acabado de sair do forno para amenizar a espera da entrada até ao último bocado do bolo de chocolate com maracujá.
Prudencia: disfrutando desde la entrada hasta el postre

Prudencia: a desfrutar desde a entrada até à sobremesa

  • Café La Florida, um café mítico para tomar “onces” (lanches). É o café de toda a vida, com estilo clássico e com os famosos tamales e buñuelos.
  • La Puerta Falsa: um dos restaurantes mais emblemáticos da cidade em pleno centro onde podes experimentar a famosa sopa, o ajiaco, ou tomar de pequeno-almoço uns bons tamales. O ajiaco é uma sopa com milho, vários tipos de papa, água, guasca (erva aromática) e frango desfiado. Também há para veganos (sem frango).
El famoso Ajiaco

O famoso Ajiaco

  • De Raíz (vegano). Não é barato mas é delicioso. Se procuras um vegano, não procures mais. Esses tacos estavam extraordinários ;) Fomos com os nossos amigos Luis Javier e Santiago de jantar de despedida bogotenha e para os 4 ficou por 70€ aprox.
Cena en el De Raíz, restaurante vegano en Chapinero Alto

Jantar no De Raíz, restaurante vegano em Chapinero Alto

  • Verdugo (vegano) Burgers, sandwiches e perritos veganos
  • Tomodachi Ramen Bar: Não é comida tradicional nem sequer colombiana mas não podíamos deixar de mencioná-lo. O dia que acordamos com desejos de ramen, menos mal que fomos a Tomodachi porque descobrimos o melhor ramen que provamos fora do Japão. Nem em Madrid, nem em Lisboa nem em nenhuma das nossas viagens encontramos um que se assemelha a este. De verdade, se gostas de ramen, nem duvides. Fica por uns 18€/pessoa (cerveja Asahi incluída) transportares-te até terras japonesas.
Ramen Tomodachi: el mejor ramen que probamos fuera de Japón

Ramen Tomodachi: o melhor ramen que provamos fora do Japão

Onde beber café, tomar o pequeno-almoço ou trabalhar

Em Bogotá incluímos também este artigo para nómadas digitais porque já que foi uma excelente base para nós para dar-lhe ao teclado, quem sabe se não é para ti também? Além disso, todos estes sítios costumam ter muito bom café, bom wifi, bons pequenos-almoços e melhores brunchs ;) Quase todos estes lugares foram também recomendados por Traviat

Nosotrxs trabajando en el Juan Valdés Orígenes, en Bogotá

Nós a trabalhar no Juan Valdés Orígenes, em Bogotá

  • Juan Valdés Orígenes: o café para nómadas digitais por excelência. É enorme, tem mesas de todo tipo (altas, baixas, pequenas, grandes) com tomadas onde podes trabalhar várias horas com um café sem que te chateiem. Isso é se conseguires resistir aos brunchs deliciosos que têm acompanhados do café colombiano da cadeia Juan Valdés
Juan Valdés Orígenes

Juan Valdés Orígenes

  • Arte y Pasión Café Escuela de Baristas: Onde tomas um café de todo tipo, literalmente. À japonesa, à turca, à colombiana. Diz o que te apetece que eles têm de certeza. Muito recomendável.
  • Mistral: Uma pastelaria com pães e croissants deliciosos e algumas mesas onde dar-lhe ao teclado ;)
Mistral, en Chapinero Alto.

Mistral, em Chapinero Alto.

  • Petunia: uma pequena cafetaria com terraço onde fazem um expresso delicioso e um brownie de chorar por mais. Além disso é um projeto que apoia o coletivo LGBTIQ , por isso, além de ser um espaço bonito e tranquilo ideal para tomar um café com um bolo ou trabalhar um pouco, estarás a contribuir para um café de gente incrível
  • ArteSano Crepes&Waffles: sim, é da famosa cadeia Crepes&Waffles (da qual estávamos obcecados com o seu buffet de saladas) mas com um menu ligeiramente diferente (mais saudável) e um terraço genial. Perfeito para um brunch.
  • Amor Perfecto: Bonito, bom café e melhores sobremesas. Se andares com desejos de algo doce já sabes onde ir
La entrada al Amor Perfecto

A entrada do Amor Perfecto

  • Tornamesa: Música, Livros, Vinhos. E é que aqui podes fazer tudo isso, desde ler um livro enquanto degustas de um bom vinho ou ouves boa música com um bom expresso.
La entrada de Tornamesa, en Bogotá

A entrada do Tornamesa, em Bogotá

Onde sair à noite

Aqui também nos deram muitos tips os nossos amigos de Traviat, deixamo-vos um resumo de zonas e lugares para sair à noite ou tomar algo:

Cata de cervezas BBC (Bogotá Beer Company)

Degustação de cervejas BBC (Bogotá Beer Company)

Onde dormir

Há várias opções onde fazer base na capital: Candelaria é o centro da cidade onde poderás ir a pé a todos os pontos de interesse turístico (museus, septimazo, chorro de quevedo, etc). Mesmo assim nós ficamos em Chapinero Alto, um bairro mais eclético onde encontrarás uma variedade de oferta cultural alternativa (teatros, cinemas, galerias) e gastronómica (restaurantes de todo o tipo e muitos cafés elegantes com bom wifi) muito ampla. O bairro que agora é considerado o bairro boémio por excelência é Macarena, rodeada de galerias de arte independentes, concertos e gastronomia internacional. É precisamente por isso que te propomos opções nos três bairros, para que escolhas o que melhor se ajusta ao que procuras.

Onde dormir em Candelaria

Esta seria a opção para ficar no centro da cidade, isto é, perto das atrações turísticas principais, um bairro recomendado para uma estadia curta na capital. É o bairro mais turístico e quem não tem boas intenções sabe disso: não te tornes um alvo fácil, sobretudo à noite.

Selina: Entre 100000 (25€) e 400000 COP (100€) por noite para duas pessoas, dependendo do quarto privado, oferece a qualidade e a “elegância” da marca Selina, em plenas vielas estreitas e coloridas das casas coloniais de Candelaria.

Habitación del Selina en Candelaria, Bogotá

Quarto do Selina em Candelaria, Bogotá. Foto de Booking

Selina, en Candelaria, Bogotá. Foto de Booking

Selina, em Candelaria, Bogotá. Foto de Booking

Outra opção também no bairro de Candelaria é o Masaya. Perto de tudo e com excelentes zonas comuns (conta também com ordenadores), pequeno-almoço buffet e cozinha :) Fica por 150000 COP (40€/noite) num quarto duplo com casa de banho privada para 2 pessoas.

Habitación en el Masaya, Candelaria, Bogotá

Quarto no Masaya, Candelaria, Bogotá. Foto de Booking

Masaya, Candelaria, Bogotá

Masaya, Candelaria, Bogotá

Onde dormir em Chapinero Alto

Este foi o bairro onde nós ficamos e onde te recomendamos a ficar se queres estar numa zona mais tranquila que Candelaria e com mais oferta gastronómica e cultural alternativa. Conhecido também como Chapigay (por ser um pouco como a Chueca de Bogotá), pode parecer que está mais afastado mas é uma excelente opção para fazer base na capital já que está muito bem conectada com transporte público e táxi perto. Recomendada para todo tipo de estadias sobretudo se ficares mais dias na capital e se tens que trabalhar um pouquinho.

Se sois vários, este apartamento é uma excelente opção já que dá para até 6 pessoas!

Apartamento en Chapinero alto hasta 6 personas. Foto de Booking

Apartamento em Chapinero Alto até 6 pessoas, 20€/pessoa aprox. Foto de Booking

Se sois menos, não desesperem, há várias opções. Têm este apartamento ideal ou este no qual nós ficamos, ideal para 2 pessoas, super seguro, bem localizado e excelente água quente com pressão (eh, não é tão fácil encontrar isto em Bogotá), 30€/noite. Além disso, dentro de Chapinero Alto, está muito bem localizado, podendo ir a pé até todos os planos que te comentamos pelo bairro:

Nuestro apartamento en Chapinero Alto, Bogotá

O nosso apartamento em Chapinero Alto, Bogotá. Reservar aqui

Onde dormir em Macarena

Se queres estar perto do centro mas no centro boémio e artístico, Macarena é a tua opção. Nesse caso recomendamos-te uma opção mais económica, o Pit Hostal (20€/noite quarto privado:

Pit Hostal, Bogotá. Foto de Booking.

Pit Hostal, Bogotá. Foto de Booking. Reservar aqui

Se preferes algo mais top, o apartamento Museo Parque Central Bavaria (55€/noite aprox.) oferece-te umas vistas incríveis de toda a cidade desde a cozinha até ao quarto:

Apartamento Museo Parque Central Bavaria. Foto de Booking

Apartamento Museo Parque Central Bavaria. Foto de Booking. Reservar aqui

Arredores de Bogotá

Além da cidade em si, Bogotá está numa localização privilegiada para fazer escapadelas próximas, muitas delas em plena natureza.

Zipaquirá (catedral de sal) e Nemocón

A catedral de sal de Zipaquirá é uma das 7 maravilhas da Colômbia e uma das excursões mais comuns desde Bogotá, pois está a uma hora da capital.

Pode-se ir perfeitamente sem contratar um tour (apanhar o autocarro por 5400 COP desde o Portal del Norte até Zipaquirá), ou se tens pouco tempo e não te queres complicar, podes fazer um tour como este de 54€ que dura umas 6 horas, que inclui já a entrada à Catedral de Sal e no qual te vão buscar ao teu alojamento

Catedral de Sal de Zipaquirá

Catedral de Sal de Zipaquirá. Foto de Civitatis

Se vais por livre, a entrada à catedral custa 51300 COP (14€) para estrangeiros, 30600 COP para nacionais.

Lá perto também tens a Mina de Sal de Nemocón

Monguí e o páramo de Ocetá

Os páramos são uns dos ecossistemas mais importantes da Colômbia, pois são como esponjas onde se genera água doce para abastecer a grande parte do país. Nós tivemos a oportunidade de visitar um no nosso tour ao Nevado Ruiz, no triângulo do café, mas se a tua rota não passa por lá, desde Bogotá podes aproximar-te a Monguí e ao Páramo de Ocetá e ver de perto os famosos frailejones, a umas 4 horas da capital.

Frailejones en el Páramo de Ocetá

Frailejones no Páramo de Ocetá – Foto de Colparques 

O ideal é que durmas uma noite em Monguí (por exemplo em Hospedaje Las Cabanas, por 70000 COP/noite (19€) quarto duplo com casa de banho privada).

Lagoa de Guatavita

Conheces a lenda de “El Dorado? É uma cidade legendária na qual, em teoria, existiam abundantes minas de ouro. Quando os conquistadores espanhóis chegaram à Colômbia, ouviram falar sobre uma cerimónia em que um rei cobria o corpo de pó de ouro e realizava ofertas numa lagoa sagrada e pensaram que era “El Dorado”. Também se dizia que o novo chefe entrava nu na lagoa, montado sobre uma bacia e os seus súbditos lhe lançavam pequenas estátuas de ouro (“tunjos”). Hoje em dia sabemos que essa lagoa é a de Guatavita e ocorreram numerosas expedições até ao lugar em busca desse tesouro, ainda não encontrado. Quem sabe se não o encontras tu…;)

Laguna de Guatavita

Lagoa de Guatavita – Foto de Quimbaya

Embora não encontres ouro ao visitar a lagoa, parece um lugar espetacular igualmente para entrar em contacto com a natureza (o verdadeiro ouro ;). Se tiverem tempo, podem ir desde Bogotá, já que está a umas 2 horas de carro.

Se tiverem pouco tempo e quiserem aproveitar, têm este tour privado onde por menos de 90€ podem visitar Zipaquirá e a sua Catedral de Sal e a lagoa de Guatavita no mesmo dia, voltando a Bogotá para dormir (não inclui as entradas)

Vila de Leyva

Vila de Leyva é uma escapadinha de Bogotá que incluímos aqui por tão bela que é mas realmente é a única que é mais que aconselhável para ficar a dormir, para desfrutá-la e sobretudo porque é uma surra fazê-lo no mesmo dia. Encontra-se a umas 3-4 horas da capital e tem uma praça principal enorme.

Villa de Leyva

A praça de Vila de Leyva – Foto de Erik Cleves Kristensen

Foi fundada em 1572, tem arquitetura colonial, ruas empedradas e várias paisagens rurais nos seus arredores e é considerado uma das aldeias mais bonitas da Colômbia.

Pode-se ir por livre (de autocarro desde o terminal norte de Bogotá, demora umas 4 horas), o qual te recomendamos se vais passar uma noite lá pois assim pouparás bastante dinheiro e desfrutarás muito mais de Vila de Leyva. Para dormir, podes ficar em Casa Villa Luguianga por 100000 COP (27€) duplo com casa de banho privada, ou se queres algo melhor tens o Hotel Antonio Nariño onde têm quartos duplos desde 150000 COP (40€) até 300000 COP (80€)

Se tens pouco tempo e queres ir num dia desde Bogotá, recomendamos-te ir num tour para não perderes muito tempo com transporte público e aproveitar as horas ao máximo. Tens por exemplo este tour à Villa de Leyva que sai às 7am e custa 170€

La Chorrera, a cascata mais alta da Colômbia

Uma cascata natural de 590 metros de altura, a mais alta da Colômbia (e sexta da América do Sul). Aqui a localização de La Chorrera

Cascada la Chorrera

Cascata La Chorrera – Foto de GetYourGuide, com quem podes contratar o tour por 140$

Outros lugares de interesse

Há muito mais para fazer nos arredores de Bogotá, deixamo-vos aqui alguns lugares mais que nos recomendaram para visitar desde Bogotá:

  • Salto del Tequendama, uma cascata natural muito pitoresca
  • Cañón de la lechuza: em Suesca, podes apreciar os farallones, caminhar por bosques de acácias, pinhais e eucaliptos, percorrer um cano por onde passa o rio bogotá até chegar à aldeia de Santa Rosita. Também é possível fazer rapel e canoagem.

Recomendamos-te também a dar uma vista de olhos a este post de Travelgrafia com 15 planos para fazer perto de Bogotá

Mapa de Bogotá com todos os lugares mencionados neste post

Aqui tens um mapa de Google Maps onde incluímos todos os lugares mencionados neste post, para que o possas levar no teu telemóvel e facilitar-te a organização da tua passagem por Bogotá:

Traviat: não tens tempo e queres uma viagem feita à tua medida

Nós damos-te um guia do que mais gostamos quando fomos para que organizes a tua viagem por livre pela cidade. Se não tens tempo para te organizares e queres saber o que está a dar quando fores tu, os sítios mais cool, as exposições do momento, esse restaurante imperdível, contacta os nossos amigos com base em Bogotá: Traviat. Isto não é um post patrocinado, recomendamo-vos porque são nossos amigos e sabemos a qualidade que oferecem a quem procura este tipo de serviço de viagens tailor made.

Luís Javier e Santiago organizam a tua viagem à medida para que aproveites a capital ao máximo e, além de profissionais, são encantadores. Viver esta cidade com eles e as suas sugestões mudaram totalmente a nossa experiência. Bogotá é uma cidade enorme onde é complicado perceber tudo o que há para fazer. Foi incrível encontrarmo-nos com alguém que entende a nossa forma de viajar e graças a quem conhecemos desde cafés elegantes com as condições para trabalhar, um cinema de bairro onde desfrutar de um documentário ou o melhor restaurante mais próximo. Obrigado amigos!

Una pared en el Cine Tonalá donde fuimos recomendados por Traviat

Uma parede no Cinema Tonalá

Como chegar a Bogotá

De avião

Se vais visitar a Colômbia desde outro país, o mais provável é que vás de avião e que aterres em alguma das cidades principais (Bogotá, Medellín ou Cartagena). Se vais desde Espanha, é muito comum voar até Bogotá já que há voos diretos, embora se tens tempo e queres poupar podes encontrar combinações boas até outras cidades (nós voamos Madrid->Florida->Cartagena por menos de 350€ só ida).

Para encontrar as melhores ofertas, recomendamos-te que uses comparadores de voos como Skyscanner e Kiwi e que sejas flexível com as datas.

Também é possível que chegues a Bogotá de voo interno desde alguma outra parte da Colômbia. Se tens pouco tempo e queres ver muitas zonas do país é o mais rápido. Se tens que comprar voos internos na Colômbia, recomendamos-te que dês uma vista de olhos a VivaAir e também aos comparadores que te acabamos de mencionar (SkyscannerKiwi), caso houver ofertas de outras companhias (cuidado com VivaAir porque é muito barato mas há que revisar bem a letra pequena e políticas de bagagem, o preço que verão no início é sem facturar e com uma mochila pequena como carteira de mão)

Como chegar do aeroporto até ao centro de Bogotá

Se chegas de avião a Bogotá, tens várias formas de chegar ao centro da cidade, mais caros ou mais baratos em função da comodidade e rapidez:

  • Contratar um transporte com antecipação: desde 22€ pelo veículo
  • De taxi: funcionam con taxímetro, é seguro e fica entre 20000 e 35000 COP (entre 6 e 10€ pelo táxi). É o que nós usamos e ainda nos calhou um senhor bem fixe (paisa) que nos deu um montão de tips de Bogotá.
  • De transmilénio: é uma rede articulada de autocarros públicos de Bogotá. Tens que comprar um cartão (5000 COP, 1,30€) e a viagem até ao centro custa uns 2400 COP (0,7€). O problema é que ficam muito cheios em hora de ponta e com as mochilas talvez não te deixem entrar  (ou pode ser uma odisseia), como tal, não te recomendamos. Além disso desde o aeroporto tens que apanhar primeiro um autocarro gratuito até à paragem do transmilénio.
  • Outros autocarros urbanos: além do transmilénio, há outro tipo de autocarros urbanos que também poderás utilizar para chegar ao centro a um preço muito baixo. Não oschegámos a andar neles, como tal, não temos informação.

Pela estrada

Se vens de algum outro lugar da Colômbia, Bogotá está muito bem conectada através de autocarros de empresas privadas. Recomendamos-te que consultes autocarros e horários e compres os teus bilhetes, em webs como Redbus ou Pinbus, que funcionam muito bem e podes escolher lugar (cuidado porque nessas webs não aparecem todas as opções, pode haver mais horários e/ou companhias) Também podes verificar informação (nem sempre atualizada) em https://www.horariodebuses.com.co/

Como se deslocar por Bogotá

Como vos acabamos de contar, o transporte público por excelência em Bogotá é o transmilénio, uma rede de autocarros articulados com carril próprio que conectam toda a cidade de forma económica. Para o usares tens que comprar primeiro um cartão (5000COP, 1,30€) e carregá-lo para poder pagar as viagens. Recomendamos que o uses pelo menos uma vez, para te infiltrares mais na vida local, embora toda a gente local te dirá que é melhor que não o uses pois às vezes há roubos e que em horas de pico fica muito cheio e vais como uma sardinha.

El Transmilenio en la ciudad

O Transmilenio na cidade

Táxi / Uber: a forma mais eficiente e segura para se deslocar por Bogotá é de táxi / Uber, além que os trajetos são bastante baratos (entre 5000 e 10000COP – entre 1,30 a 2,60€). Para táxis, na Colômbia recomenda-se sempre a não apanhares táxis na rua, recomendamo-vos a aplicação Easy (que agora pertence a Cabify) com a qual podem pedir táxis legais através da sua app.

Segurança: precauções e conselhos

O conselho que a gente local mais te dará em toda a Colômbia respeito à segurança é: ¡No des papaya! (Não dês papaia)

É uma expressão que utilizam para indicar que não te tornes um alvo fácil: não vás mostrando coisas de valor (smartphone, câmara, dinheiro) e assim evitarás chamar a atenção.

Chris ejemplificando qué significa "Dar Papaya"

Chris a exemplificar o que significa “Dar Papaya”

Obviamente, como turistas/viajantes, gostamos de fotografar os lugares, procurar informação no nosso smartphone, etc. e isto não quer dizer que não o possas fazer. Simplesmente que sejas mais precavido do que o normal e que tentes limitar levar a câmara ao de penduro pela rua.

Estivemos em Bogotá uma semana (e 3 meses na Colômbia), tiramos fotos a tudo o que quisemos, usamos os nossos smartphones e não tivemos nenhum problema (embora sim é verdade que andávamos com mais cuidado e tentávamos guardar a câmara ou o smartphone na mochila/bolsos quando não os usávamos)

Em qualquer caso, viaja sempre com seguro de viagens!: os gastos médicos, roubos ou problemas com o teu avião numa viagem podem ficar um dinheirão, o ideal é que contrates um seguro de viagens. Nós usamos sempre IATI e recomendámo-lo (nesta viagem de 7 meses pela América Latina compramos o IATI Estrella Premium). Se contratas o teu seguro através deste link tens um desconto de 5%

 


Despedimo-nos com uma frase da obra “La mala hora” (1962) de um dos colombianos mais famosos, Gabriel García Márquez: “Eu acredito que ainda não é demasiado tarde para construir uma utopia que nos permita partilhar a terra“.

De certeza que este guia te vai ajudar a organizar melhor os teus passos pela capital colombiana e te irá ajudar a apaixonares-te por ela. Se é assim, passa pelos comentários e conta-nos a tua experiência! :)

¡Hasta la próxima, Bogotá!

Até à próxima, Bogotá!

A planear uma viagem? Nós ajudamos!

2 comentários sobre “Guia para visitar Bogotá na Colômbia: dicas, onde ir, onde comer, onde dormir

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *